Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

IGQPI certifica registo de actividades da SOCA e da SCM

Cidade da Praia, 25 Nov (Inforpress) – O Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI) reconheceu oficialmente hoje as duas entidades de gestão colectiva, através da entrega dos certificados de autorização e registo para o exercício das suas actividades.

O acto de entrega dos certificados à Sociedade Cabo-verdiana de Autores (SOCA) e à Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) foi presidido pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente.

Para o executivo, segundo o governante, este é o culminar de um longo processo de efectivação e de implementação da lei nº45 /IX/ 2019 de 14 de Janeiro, que regula a constituição, organização, atribuições e funcionamento das entidades de gestão colectiva do direito de autor.

Para além da aprovação desta lei, sublinhou, era fundamental implementá-la através desta certificação que legitimidade dentro do quadro jurídico de Cabo Verde as entidades gestora para poderem fazer à cobrança, à distribuição efectivo dos direitos do autor, que é a grande missão das entidades.

“É o foco que poderá permitir, não só as entidades como plataforma e organizações terem a sua sustentabilidade, mas é o grande foco e a grande missão que levará com que o respeito dos direitos dos autores se concretize, se efective na distribuição, na justa remuneração por parte dos autores e criativos em Cabo Verde, mas também dos autores criativos cabo-verdianos espalhados pelo mundo”, acentuou.

Presente no evento, Maria Teixeira, em representação do presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Autores, partilhou todo o trabalho feito pela organização, desde 2005 até esta data, em prol da gestão e valorização dos direitos dos titulares de obras.

“Estamos todos unidos para a promoção dos artistas. Não tem preço para os olhos dos artistas quando eles recebem o cheque que lhes é devido. Não é quantia de 100 mil escudos ou 80 mil escudos que importa, importa também (…), mas é o reconhecimento do valor que os artistas têm para Cabo Verde”, disse Maria Teixeira, agradecendo a organização por esta certificação que trará mais desafios para esta entidade.

Por seu lado, a presidente da SCM, Solange Cesarovna, manifestou a sua satisfação por aquilo que considera ser a “coroação” com a certificação do registo das suas actividades pela IGQPI.

A SCM, criada em 2013, frisou, sente-se honrada pela oportunidade que tem tido de poder contribuir para o País, para “novos e apaixonantes” missão que é a defesa dos direitos de autores e dos artistas de Cabo Verde no domínio da música.

“No nosso testemunho para os desafios da gestão colectiva em Cabo Verde temos a consolidação a 100 por cento do sistema do direito de autores e conexos em Cabo Verde para a garantia da justa remuneração e a valorização da profissão do autor e do artista, enquanto prioridades absolutas”, apontou.

A SCM, através de um vídeo, apresentou o testemunho de toda a sua equipa sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido para o cumprimento do licenciamento e o apagamento dos direitos do autor, os protocolos assinados com as câmaras municipais, os trabalhos de sensibilização e formação feitos nas diversas ilhas, entre outros.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos