IGQP está a trabalhar na criação artística intelectual cabo-verdiana – presidente

Cidade da Praia, 21 Fev (Inforpress) – O presidente do IGQPI, Abraão Lopes, afirmou hoje que a instituição que dirige está a fazer um “excelente” trabalho para a criação artística intelectual cabo-verdiana e a criar todas as condições para a devida recompensa dos artistas e criadores.

A afirmação foi feita por este responsável, à margem da assinatura do acordo de reciprocidade entre a Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) e a Associação Brasileira de Música e Artes (ABRAMUS), que decorreu no âmbito da reunião Inter-Regional da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), sobre Direitos de Autor e Gestão Colectiva dos Países Lusófonos, que decorre na cidade das Praia, de 19 a 22 deste mês.

“Estamos a fazer um trabalho de extrema importância para Cabo Verde, para a música e para a criação artística intelectual cabo-verdiana e a criar todas as condições para que os nossos artistas e os criadores possam ser devidamente compensados pela criação dos seus trabalhos”, avançou.

Abraão Lopes explicou que, neste momento, o país está a dar passos seguros, sendo que em matéria de legislação está em conformidade com a prática internacional, a Sociedade Cabo-verdiana de Música e a Sociedade Cabo Verdiana de Autores (SOCA) tem feito o trabalho de distribuição de direitos autorais e o Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI) está a fazer os registros das obras e propostas.

Por outro lado, considerou que é preciso também reforçar a capacidade de trabalho e as instituições cabo-verdianas para que realmente possam dar respostas imediatas e completas às demandas que surgem aos criadores.

Adiantou que o encontro que reúne várias entidades internacionais ligadas à questão dos direitos de autor e gestão colectiva tem contribuído também para o reforço da capacidade do país em termos de conhecimento mais também em termos de cooperação internacional.

O encontro visa incentivar as indústrias criativas locais por meio da exploração em linha, bem como trocar experiências e conhecer o ponto de situação de cada um dos países a nível dos Direitos de Autor e Gestão Colectiva, bem como, fomentar as relações entre os países.

Promovido pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), em parceria com o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas e o Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade intelectual, o encontro reúne representantes de Entidades de Gestão Colectiva de todos os países da de Língua Portuguesa.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos