IGAE e PN aprendem 104 litros de bebida alcoólica de má qualidade no Tarrafal de Santiago  

Cidade da Praia, 04 Nov (Inforpress) – A IGAE, a PN e a Direcção da Fiscalização da Câmara Municipal do Tarrafal de Santiago, numa operação surpresa efectuada este fim-de-semana, apreenderam 104 litros de bebidas de “péssima qualidade” num valor de 38 mil escudos.

 

A operação, realizada durante o primeiro fim-de-semana do mês de Novembro, de acordo com a Inspecção-geral das Actividades Económicas (IGAE) na sua página nas redes sociais, foi efectuada no período de manhã e à noite, com enfoque no controlo do horário de funcionamento dos bares, pubs, tabernas, restaurantes e discotecas.

 

A fiscalização no município de Tarrafal de Santiago teve também em agenda o controlo da poluição sonora, que segundo os fiscalizadores tem tirado o direito ao sossego e a tranquilidade aos munícipes e turistas, bem como o controlo da venda das bebidas alcoólicas.

 

Como resultado das operações, salienta a IGAE que foram processados grande parte dos estabelecimentos por não afixarem e nem cumprirem os horários de funcionamento, por promoverem poluição sonora nas zonas habitacionais e residenciais, em tons susceptíveis de causar incómodos.

 

Conforme a IGAE, o processo incluiu ainda a comercialização de aguardente e seus derivados (ponches e licores) de produção ilegal, de origem desconhecida, sem rotulagem, com falta de menções obrigatórias na rotulagem, expondo aos consumidores a graves riscos de saúde e da própria vida.

 

“Os 104 litros de aguardentes e derivados (ponches e licores) foram quase todas apreendidas nos estabelecimentos em que os clientes apresentam quadro de alcoolismos e de outros problemas relacionados com consumo de bebidas alcoólicas de péssima qualidade”, lê-se na nota da IGAE.

 

PC/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos