Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

IEFP e INPS criam plataforma de sistema de atribuição do subsídio de desemprego para facilitar processos (c/áudio)

Cidade da Praia, 22 Jul (Inforpress)- O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Instituto Nacional de Previdência Social lançaram hoje uma Plataforma de Sistema de atribuição do subsídio de desemprego(SASD) para facilitar a gestão e a troca de informação durante este processo.

Segundo a presidente do conselho directivo do INPS, Orlanda Ferreira, esta plataforma surge como um “instrumento fundamental” para a gestão do subsídio de desemprego e ainda para facilitar todos aqueles que, por motivo involuntário, perdem o emprego e poderão recorrer ao subsídio de desemprego.

A gestão desta plataforma será feita por ambas as entidades, uma vez que cabe ao IEFP a responsabilidade da gestão de medidas activas de emprego, e ao INPS cabe gerir o valor do subsídio de desemprego.

Conforme explicou, antes os trabalhadores tinham que recorrer ao IEFP e ao INPS para solicitar o pedido de subsídios, mas com esta plataforma integrada, assegurou, apenas se dirigem ao IEFP para declarar a sua situação de desemprego involuntário e logo o INPS terá acesso aos dados através da plataforma.

“Vamos trabalhar de mãos dadas nesta medida, que é uma prestação de subsídio de desemprego e, ao mesmo tempo, também, o IEFP vai ter a oportunidade de ir capacitando esses trabalhadores e integrar no mercado do trabalho”, afiançou.

Até este momento , 1700 trabalhadores já solicitaram o pedido de subsídio, contudo, informou que desses cerca de 60 por cento (%) dos pedidos está em fase de processamento.

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, que testemunhou o acto de lançamento, afirmou que com este “instrumento moderno” , o governo está a criar as condições para um “bom sistema de informação” que vai permitir elaborar programas e políticas em tempo certo, com vista a vencer o desafio de desemprego e do subemprego em Cabo Verde.

O governante aproveitou para desafiar essas instituições a eliminarem nesta plataforma qualquer sistema de burocracia e a apostar num sistema automática de validação para autorizar e fazer desembolso do subsídio.

“Os cidadãos não podem estar a ser confrontados com a tramitação burocrática que não cria valor. Hoje, qualquer cidadão pode, através do seu telemóvel, instruir processos, comunicar com a administração pública, receber as respostas e todos o sistema de validação interna da administração pode ser feito de forma automática”, disse, ajuntando que neste processo não precisam de interferência de pessoas que “só consomem tempo, recursos e não garantem a segurança e a qualidade da informação”.

AM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos