Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

IEFP: 2020 seria o ano da consolidação dos resultados de 2019 – revela presidente

Cidade da Praia, 09 Out (Inforpress) – O presidente do IEFP, Paulo Santos, revelou hoje que no primeiro trimestre de 2020 os dados em termos de inserção de jovens nos programas de formação, estágios e empreendedorismo, foram “muito superior” ao período homólogo de 2019.

Conforme o presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o ano ora em curso (2020) seria para consolidar os resultados do ano transato, lembrando que em 2019 foram beneficiados quase 24 mil jovens em todas as políticas activas de emprego.

“Tendo em conta a conjuntura que se vivia, a dinâmica era muito forte, em que a taxa de desemprego decresceu 10%, pelo que se estava a caminho da consolidação dos ganhos conseguidos em 2019”, asseverou Paulo Santos.

Em 2020, indicou, a meta era de beneficiar cerca de 10 mil jovens em formação e em estágios profissionais, já que com os estágios muitos jovens conseguiram emprego, mas admitiu que com a pandemia muitos foram para o desemprego porque “algumas empresas fecharam a porta”.

Ciente de que a crise provocada pela covid-19 irá impactar o mercado de trabalho e que o desemprego irá aumentar, o responsável admitiu que o IEFP vai continuar a trabalhar.

“De Janeiro a Agosto de 2020, foram colocados cerca de 3.427 jovens em acções de formação profissional, e cerca de 2.279 em ações de estágios profissionais, pontuou o presidente do IEFP, realçando que nesse mesmo período, foram investidos mais de 116 mil contos em subsídios de estágio.

Porém, conforme os dados disponibilizados, antes da crise pandémica era programado inserir em formação profissional cerca de 7.319, e conseguiu-se realizar 47%, e em estágios profissionais a programação previa introduzir quase 4.590 jovens, contudo a taxa de realização foi de 50%.

Paulo Santos avançou, ainda, que neste momento estão a trabalhar numa estratégia de intervenção pós covid-19, a qual está estruturada em três eixos; o emprego, o empreendedorismo, a formação profissional e o eixo de orientação profissional.

No eixo do emprego, vão relançar todos os programas de emprego, mas salientou que neste momento existe uma nova medida em sede de Orçamento de Estado que é o apoio à contratação, onde o IEFP vai comparticipar com dois empregos, em cada empresa, no montante até 25 mil escudos durante um ano, subsídios de desemprego, entre outros.

Concernente ao eixo empreendedorismo, o IEFP vai apoiar a iniciação de pequenos negócios, segundo este responsável, indicando que no eixo de formação profissional está o programa de formação contínua em áreas estratégicas, como marketing digital, analista de dados, TIC, empreendedorismo segurança alimentar, entre outros.

Paulo Santos, sublinhou ainda, que mesmo perante a situação da covid-19 continuam a trabalhar, acrescentando que os jovens estão a receber os subsídios de modo a ajudar as famílias, visto que a economia “parou”, sobretudo com o confinamento obrigatório.

TC/FP

Inforpress

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos