IDJ e Ministério da Educação almejam um novo alento para o desporto escolar

Cidade da Praia, 07 Out (Inforpress) – O Instituto do Desporto e da Juventude e a Direcção Nacional de Educação formalizaram hoje uma parceria para a promoção do desporto escolar, visando um novo alento para o desporto escolar e o despoletar de talentos.

Este é o essencial do protocolo de cooperação no domínio do desporto escolar, firmado entre as partes, direccionado para as actividades desportivas, recreativas, produtivas e de animação cultural no EBO e nas escolas secundárias.

O acordo tem ainda o propósito de “reforçar a cooperação institucional, através de uma sólida e profícua parceria, de modo a potenciar as condições que lhes permitam cooperar no domínio da formação, documentação e infraestruturação desportiva”, pois para além do complemento educativo, o desporto escolar representa uma ocupação formativa dos tempos livres.

Para o administrador do desporto do IDJ a assinatura do documento representa muito para o desporto escolar e o desporto nacional, por entender que um desporto de qualidade passa, primeiramente, por investir nas escolas, face a existência das infra-estruturas desportivas e recursos humanos, como professores da Educação Física e alunos.

“O importante aqui é tirar o máximo proveito destes recursos. O IDJ está aberto, disponível, para dar o seu máximo no sentido de promover um conjunto de actividades, relacionadas com a formação, competições, por forma que cada modalidade desportiva praticada na escola seja um impulsionador para potencializar outras estruturas da hierarquia desportiva”, referiu Graciano Sena.

Enquanto isto, o director nacional da Educação, Adriano Moreira, manifestou a sua “grande satisfação” pela materialização deste protocolo que poderá ter reflexos na realização dos Jogos Escolares a nível nacional, já que durante vários anos tem-se havido muitas dificuldades na organização destes jogos ao nível do Ministério da Educação.

Com este protocolo, observou Adriano Moreira, já está dado o primeiro passo para a retoma dos Jogos Escolares nacionais, no quadro do calendário escolar para 2023, pois espera que o país venha a ter um desporto escolar efectivo nas escolas cabo-verdianas, mediante a definição dos professores e eleição das modalidades que melhor potenciem os alunos.

Também presente na cerimónia, o ministro Adjunto do Primeiro-Ministro para a Juventude e Desporto alertou para que o ano lectivo 2022/2023 marque o ponto do “não retorno no que o desporto escolar diz respeito”, ressalvando que se está a restabelecer condições para que haja Jogos Escolares a nível concelhio este ano e nacional.

Carlos Monteiro lamentou que há mais de duas décadas que o país não tem estado a realizar Jogos Escolares nacionais, quando o Governo alertou para a necessidade de fomentar o desporto escolar enquanto subsistema do desporto nacional, sublinhando que “as escolas sempre foram o viveiro de talentos”.

SR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos