ICCA socializou hoje o Plano de Comunicação sobre os Direitos da Criança com os Mídias

Cidade da Praia, 29 Out (Inforpress) – O Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) realizou hoje, 29, um atelier de socialização de estratégias e plano de comunicação sobre os direitos da criança e do adolescente, através de webinar, com os mídias.

Em declarações à Inforpress para falar do objectivo de debater o plano com os mídias, a técnica do ICCA, Ascensão Oliveira, considerou fundamental que os órgãos de comunicação social conheçam o projecto e possam, assim, serem parceiros para o bem-estar das crianças e dos adolescentes.

“É fundamental que os meios de comunicação acreditem no projecto e sejam parceiros pelas crianças e pelos adolescentes, entendendo sua responsabilidade como ‘informantes’ e também educadores da população”, disse.

Segundo aquela técnica do ICCA, é preciso que os meios de comunicação social conheçam o documento para que possam uniformizar as mensagens a serem divulgadas.  

Neste processo, conforme explicou, a intenção é colher subsídios de todos os intervenientes no processo, sendo que ontem terça-feira o debate foi com as organizações governamentais, hoje com os mídias e amanhã com as associações comunitárias.

“Neste processo foi sugerido que o ICCA se reúna com os maiores meios do país para uma grande aliança, com a criação de um selo que identifique as notícias que forem publicadas em cada veículo e a possibilidade de os mesmos cederem em dias específicos da campanha, um espaço para a sua divulgação”, acrescentou.

O Plano de Comunicação sobre os Direitos da Criança e do Adolescente elege algumas palavras-chave para o processo, como “criança prioridade absoluta” e “juntar esforços”.

No espírito do programa “Cabo Verde pela infância e adolescência”, o instituto vai criar um selo e um título para jornalistas e meios de comunicação social, com o objectivo de estimular o reconhecimento dos que produzem informações em conformidade com o ECA e com a CDC.

O selo criado, conforme o ICCA, será para distinguir o meio de comunicação que durante um determinado período de tempo estipulado, consiga colocar as demandas de crianças e adolescentes como prioritárias em suas pautas, sejam elas de economia, de política ou de cultura.

O Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente vai debater o plano de comunicação relativo aos direitos da criança e do adolescente, sexta-feira, 30, através de webinar, com as associações comunitárias.

O Documento Estratégico de Comunicação, delineado em 2020, tem como propósito sugerir linhas de trabalho e caminhos para que o Governo, a família e a sociedade possam trabalhar conjuntamente na garantia da protecção integral e da prioridade absoluta de todas as crianças e adolescentes do país.

PC/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos