ICCA regista “ligeiro aumento” de denúncias de casos de abuso e violação sexual de menores

Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) – O ICCA registou um “ligeiro aumento” de denúncias de casos de abuso e violação sexual contra menores com a implementação da campanha “Basta de violência sexual contra menores”, a partir de Outubro de 2018.

Esta informação foi avançada à imprensa pela directora técnica do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), Assunção Oliveira, à margem da cerimónia de encerramento da 1ª fase da campanha “Basta de violência contra criança”.

O evento realizou-se no âmbito projecto “Reforçar as capacidades para melhor prevenir e combater os abusos e a exploração sexual contra criança e adolescente em Cabo Verde 2017-2018”, realizada no bairro de Eugénio Lima, na Cidade da Praia.

Segundo a responsável, o ICCA tem desenvolvido acções de sensibilização junto das famílias no sentido de empooderar as crianças sobre como se auto protegerem e orientar os pais para melhor lidar com as questões de protecção dos filhos relativamente a violência sexual.

“O nosso empenho tem sido total porque a campanha enquadra-se dentro do plano de combate contra o abuso e exploração sexual que é coordenado pelo ICCA em parceria com mais 17 instituições”, disse, destacando a parceria e a importância dessa campanha que irá ajudar nos casos de denúncias.

Para esta responsável, os crimes de abuso é uma das piores formas de violação dos direitos da criança, tendo defendido, no entanto a necessidade de se reforçar as acções de combate visando combater este mal com Maio registo nas ilhas do Fogo, Santo Antão e Santiago.

Conforme avançou, a referida campanha teve abrangência nacional e além do número telefónico para denúncias, foi também introduzido o número 132, da Policia Nacional, como forma de facilitar e reforçar a referida campanha, cujo impacto ajuntou, será medido através de denúncias.

“A mediação do impacto dessa campanha disse que a mesma poderá ser medido através do número de denúncias, a campanha iniciou no passado mês de Outubro então registamos um ligeiro aumento em relação a 2017 agora em 2018 houve um ligeiro aumento”, indicou.

A Rede Nacional de Prevenção e Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e os parceiros locais integra o ICCA, escolas dos bairros da Praia, associações comunitárias e coalizões anti-drogas.

O ICCA é a instituição responsável pelas políticas públicas de protecção das crianças e Adolescentes criada em 1982.

Visa promover a protecção equilibrada e a igualdade social entre as classes mais vulneráveis, nomeadamente crianças e adolescentes e suas respectivas famílias, através da definição e implementação de políticas sociais públicas, visando a protecção de crianças e adolescentes, contra situações de risco pessoal e social que, de alguma forma, possam pôr em perigo o seu desenvolvimento integral.

CM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos