Há escassez de recursos humanos formados a trabalhar nas bibliotecas do País – investigador

Cidade da Praia, 10 Abr (Inforpress) – O professor e investigador da Universidade de Cabo Verde, Lourenço Gomes considera que há escassez de recursos humanos com formação, a trabalhar nas bibliotecas de Cabo Verde.

Em declarações a Inforpress no âmbito de um ciclo de seminários sobre “Gestão de Bibliotecas e Arquivos” que inicia hoje na Cidade da Praia, promovida pela Universidade de Cabo Verde, Lourenço Gomes defendeu que esta situação se verifica pelo facto de as instituições académicas nacionais não terem cursos de ciências documentais.

“Há casos em que as pessoas que trabalham nas bibliotecas estão lá para fazer a entrega e recepção dos livros emprestados, sem nenhuma competência de realizar actividades de animação para leitura e pela gestão dos acervos, de maneira a não se extraviar”, notou Lourenço Gomes.

Segundo o investigador, há um grande índice de extravios de livros nas bibliotecas em Cabo Verde decorrente da fraqueza de gestão e de carência de técnicos especialistas em bibliotecas e arquivos.

“A Uni-CV não tem um curso de ciências documentais, mas tem uma licenciatura em Gestão de Património Cultural que, na parte final, proporciona um primeiro contacto com a realidade das bibliotecas e dos arquivos”, ressalvou.

Lourenço Gomes é natural de São Nicolau, sendo professor universitário, investigador e historiador de Arte, doutorado em História.

É membro do Conselho Científico na Uni-CV, coordena cursos de graduação e é director do Mestrado em História.

Da sua actividade académica destaca-se a ligação a vários centros de investigação, nacionais e estrangeiros. Foi eleito, em 2012, presidente de uma sociedade académica internacional “The António De Noli Academic Society”, com sede em Itália.

OM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos