Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Guterres pede ao mundo para fazer as pazes para que 2021 seja ano de cura

Nova Iorque, 29 Dez (Inforpress) – O secretário-geral da ONU apelou hoje ao mundo para que faça as pazes entre si e com a natureza, para que 2021 seja um ano de cura, tanto em relação à covid-19 como às mudanças climáticas.

“Façamos juntos as pazes entre nós e com a natureza para enfrentar a crise climática, impedir a disseminação da covid-19 e fazer de 2021 um ano de cura”, afirmou António Guterres, numa mensagem de Ano Novo, divulgada hoje através de vídeo.

Segundo o secretário-geral, a ambição central das Nações Unidas para 2021 é “construir uma coligação global em prol da neutralidade de carbono até 2050”.

“Cada governo, cidade, empresa e indivíduo pode contribuir para a concretização desta visão”, disse.

Admitindo que 2020 “foi um ano de provações, tragédias e lágrimas” e que a covid-19 virou a vida das pessoas “do avesso e mergulhou o mundo em sofrimento e tristeza”, o secretário-geral das Nações Unidas lembrou que o ano também ensinou a ter esperança.

“Tanto a mudança climática como a pandemia da covid-19 são crises que só podem ser enfrentadas por todos nós, juntos, como parte de uma transição para um futuro inclusivo e sustentável”, afirmou.

E, embora se tenham perdido “muitos entes queridos” e a pandemia continue a alastrar-se, o novo ano traz “raios de esperança”, sublinhou.

Ao mesmo tempo que se vê “a pobreza, as desigualdades e a fome a aumentar”, também se encontram “pessoas a estenderem a mão a vizinhos e estranhos”, disse.

“Embora os empregos estejam a desaparecer e as dívidas a subir”, “as crianças enfrentem dificuldades” e “a violência em casa esteja a aumentar”, Guterres lembra que 2020 mostrou “trabalhadores na linha da frente a darem tudo o que têm” e “cientistas a desenvolverem vacinas em tempo recorde” ou “países a assumirem novos compromissos para prevenir a catástrofe climática”.

Um “ano difícil” que deixou uma lição, adiantou Guterres: “se trabalharmos juntos, em união e solidariedade, esses raios de esperança podem chegar a todo o mundo”.

Para o secretário-geral das Nações Unidas, 2021 deve servir para “curar o impacto de um vírus mortal, curar economias e sociedades destruídas, curar divisões e começar a curar o planeta”.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos