Graça Machel diz que é preciso trabalhar as famílias e as comunidades para alcançar a igualdade de género

Cidade da Praia, 12 Set (Inforpress) – A activista política e social Graça Machel defendeu hoje que há ainda muito mais trabalho a realizar ao nível das famílias, das comunidades e dos órgãos locais para se alcançar a igualdade de género em todos os níveis.

A constatação foi feita à margem de uma conversa motivacional sobre “Os desafios da liderança feminina e a potencialização da contribuição das cabo-verdianas para a transformação do país”, promovida pelo Instituto Pedro Pires, na Praia, no dia em que Amílcar Cabral completaria 98 anos se estivesse vivo.

Para Graça Machel o diálogo sobre igualdade de género em Cabo Verde é muito debatido no espaço político, e, da situação que presenciou em Moçambique ou mesmo na África do Sul, sublinhou que é preciso fazer um “grande esforço” para levar este diálogo, essa exigência de transformação nas relações humanas, para que se possa compreender o valor de todo o ser humano independentemente de ser mulher ou homem.

“Temos que aproximarmos dum espaço em que não são as mulheres é que têm que subir para onde os homens estão. Os homens também têm que descer e encontramo-nos no meio, isso é que se chama género”, defendeu, sublinhando que essa transformação tem que ser feita nos dois lados, mas a todos os níveis.

Neste sentido, Graça Machel admitiu que há ainda muito mais trabalho a fazer ao nível das famílias, das comunidades ao nível dos órgãos locais porque é ali que as pessoas estão.

A vencedora do Prémio Norte-Sul e da Medalha Nansen da ONU advogou ainda que é necessário aperfeiçoar a utilização dos termos com que se define a igualdade de género e focalizar naquilo em que homem e mulher são iguais.

Por outro lado, disse que muitas vezes os africanos ficam embalados com o discurso político a nível global e acabam por absorver essa comunicação sem analisar criticamente o que representa para a realidade específica.

A activista considerou ainda que a comunicação social tem um poder muito grande e uma grande responsabilidade, no sentido de ajudar a aperfeiçoar a narrativa no contexto africano e valorizar a maneira de ser e de estar filosoficamente na vida, na maneira de relacionar com o ambiente e um com os outros.

Graça Machel visita Cabo Verde de 09 a 13 de Setembro para participar, enquanto convidada especial, no “Prime Minister Speaker Series”, promovido, anualmente, pelo chefe do Governo.

AV/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos