Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo vai triplicar valor de financiamento às instituições de micro finanças – Olavo Correia

Cidade da Praia, 23 Ago (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, disse hoje que o Governo vai triplicar o valor que o Estado coloca à disposição das instituições de micro finanças, ou seja de cem mil contos para trezentos mil contos.

O também ministro das Finanças falava aos jornalistas após um encontro com instituições de micro finanças de Cabo Verde, que teve sobre a mesa o ecossistema de financiamento e o rol de incentivos para a melhoria do sector.

Conforme avançou o governante, vai-se criar um quadro para que isso seja possível “rapidamente”.

“É um salto extraordinário”, ressaltou o ministro, completando que, em função da boa utilização desse montante, o Governo e os parceiros estão disponíveis para continuar a aumentá-lo “para servir melhor as pessoas”, quer em quantidade de financiamento do montante, mas também em número de beneficiários que podem ser contemplados pela via da intervenção das instituições de micro finanças.

Entretanto, frisou Olavo Correia, isto deverá acontecer num quadro de “boa gestão, de responsabilidade e de retorno do crédito”.

Quanto ao encontro, o governante disse que foi “bom” e que há um quadro de “confiança, compromisso e responsabilidade” para melhor servir os cabo-verdianos em todas as ilhas de Cabo Verde.

“Nós nos comprometemos a melhor o quadro fiscal de incentivos às instituições de micro finanças, apoiar no processo de transformação, com assistência técnica, com formação pessoal”, revelou o ministro, acrescentando ainda um acordo para a criação de um balcão único de atendimento às instituições de micro finanças.

 

Olavo Correia falou ainda no compromisso para que possa analisar tudo que se relaciona com o crédito à agricultura, à pecuária e à pesca, sectores que, segundo disse, comportam riscos e que o Governo quer criar condições de acesso ao capital para acelerar toda a agenda de transformação que se quer imprimir nestes sectores.

 

GSF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos