Governo vai reforçar as bolsas de estudo dos estudantes nos países do leste europeu (c/áudio)

Cidade da Praia, 28 Jul (Inforpress) – A secretária de Estado do Ensino Superior, Eurídice Monteiro, anunciou hoje que o Governo vai reforçar as bolsas de estudo dos estudantes cabo-verdianos que se encontram na Rússia, Bulgária e Hungria.

A governante explicou à Inforpress que, desde o início do conflito entre a Ucrânia e a Rússia, o Governo tem estado a acompanhar a situação dos 42 estudantes que se encontram nesses países do leste europeu com criação de mecanismos de contactos mais próximos.

“Temos grupos de pais, na maioria mães, estudantes, associação de estudantes cabo-verdianos na Rússia, associação de antigos estudantes cabo-verdianos da Rússia em Cabo Verde num diálogo através das redes sociais como o WhatsApp e do Messenger e por e-mail para permitir o acompanhamento permanente desses jovens”, referiu.

Para além de fazer o acompanhamento desses estudantes nesses países, disse ainda que o Governo está a analisar a possibilidade de fazer um apoio social para reforçar e equilibrar o poder de compra desses cabo-verdianos tendo em conta o acréscimo de custo de vida.

Segundo Eurídice Monteiro, o executivo tem vindo a apoiar pontualmente, mas reconheceu que é necessário reforçar e ajustar as bolsas de estudo desses jovens.

“O apoio das associações tem sido muito positivo sendo que a pandemia ajudou a consensualizar sobretudo os jovens estudantes, mas também as famílias de que só é possível apoiar quando temos essa possibilidade de conversar, dialogar e de comparticipar o financiamento”, sublinhou a secretária de Estado que assegurou que este reforço será feito ainda no decorrer deste ano.

A secretária de Estado do Ensino Superior explicou que as famílias procuram mecanismos de transferência financeira para os estudantes que estão na Rússia, sobretudo no período mais crítico desse conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Segundo a governante, tem havido diálogo, apoio das famílias, do Governo e das associações que têm sido muito atenciosas quer a associação dos estudantes que estão nesses países, quer dos antigos estudantes que continuam a assumir a sua responsabilidade para com esses jovens estudantes.

Por outro lado, acrescentou que os ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Educação estão permanentemente a acompanhar e engajados nesse processo.

“Não obstante as dificuldades do País e das famílias cabo-verdianas que têm enfrentado situações de dificuldades, a boa vontade é imensa”, concluiu.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos