Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo vai negociar com o BAD os projectos e programas para o desenvolvimento de Cabo Verde

Cidade da Praia, 09 Jan (Inforpress) – O Governo de Cabo Verde vai negociar com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) os projectos para o desenvolvimento do arquipélago, entre os quais o porto do Maio, programas de requalificação urbana e de modernização de agricultura.

A informação foi avançada hoje pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças Olavo Correia, que hoje se desloca à Costa de Marfim, onde participará numa reunião especial dos governadores do BAD.

“Com o BAD temos boas relações, quer na parte da ajuda orçamental, quer no financiamento de projectos, mas temos de pôr na mesa um novo ciclo de projectos para serem financiados. Estamos a negociar com o Banco Africano projectos como o Porto do Maio e Porto da Palmeira, o parque tecnológico que está em andamento”, enumerou.

O governante avançou ainda que neste momento a executivo cabo-verdiano quer avançar com projectos de requalificação urbana, mas também uma “forte aposta” nas tecnologias e promoção empresarial.

“Um outro grande programa que queremos desenvolver tem a ver com a modernização do sector agrícola em Cabo Verde”, precisou o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças.

Olavo Corria adiantou que o encontro na Costa do Marfim tem como objectivo discutir a capitalização do próprio Banco, que é considerado um parceiro “importante” para o arquipélago cabo-verdiano.

O governante falava aos jornalistas durante uma visita que efectuou ao grupo Kim Negoce, na Cidade da Praia, uma iniciativa privada que emprega mais de 500 trabalhadores e que na sua perspectiva merece o “reconhecimento, a admiração e o carinho” por parte das autoridades nacionais.

“São centenas de famílias que têm um rendimento sustentável. É uma empresa que está no mercado concorrendo com os demais operadores, criando melhores condições para os trabalhadores e para os clientes. São essas empresas que fazem Cabo Verde, que geram empregos, que geram rendimentos, inovam, importam, exportam e criam valor para todos e eles merecem a nossa admiração e carinho”, disse.

Olavo Correia salientou que o papel do Estado é de facilitar e criar oportunidades, deixando que os empresários possam empreender, expandir cada vez mais e nessa linha de ideia manifestou toda disponibilidade para continuar a incentivar e apoiar as empresas que laboram em Cabo Verde.

O Grupo Kim Negoce, de origem libanesa, labora em Cabo Verde há mais de 20 anos no ramo do comércio e da indústria e tem um volume de negócios de mais de mil contos anuais, segundo informações da administração. Emprega de forma directa mais de 500 trabalhadores e de forma indirecta cerca de 700 pessoas.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos