Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo vai introduzir políticas públicas para aumentar a participação das mulheres na liderança desportiva

Cidade da Praia, 27 Mar (Inforpress) – O Governo vai introduzir políticas públicas e medidas proactivas de sensibilização e socialização que permitam uma maior participação das mulheres na liderança das federações e associações desportivas e na gestão das infraestruturas.

A garantia foi dada pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, durante a abertura do 1º workshop sobre “Liderança Feminina no Desporto”, que decorre de 27 a 29 deste mês, na Cidade da Praia.

Avançou que 90 por cento (%) das associações e federações desportivas em Cabo Verde são lideradas por homens, o que demostra que há um défice enorme de participação das mulheres nas diversas modalidades desportivas.

“Em sociedade como a nossa e em termos mundiais, onde há um défice de participação e de liderança de mulheres em sectores fundamentais, há também um défice de aproveitamento de todo o potencial, mas sobretudo a nível económico, onde temos maior parte das mulheres em situação de desemprego e de pobreza e com sobrecarga de cargos familiar”, sublinhou.

No seu ponto de vista, é preciso introduzir medidas e políticas públicas e mecanismos de maior equilíbrio, mas também medidas proactivas de sensibilização e de socialização no sentido de o país ter uma maior participação, proactividade e paridade na representação das mulheres na liderança desportiva.

“E neste sentido, que brevemente estaremos a analisar a nível do conselho nacional de desporto um conjunto de medidas legislativas para definir políticas que permitam a redução do desequilíbrio a nível da maior participação das mulheres nos órgãos federativos, na gestão das infraestruturas desportivas, mas também pela prática das actividades”, acrescentou.

Ulisses Correia e Silva assegurou que estão conscientes dos constrangimentos na disponibilização das infraestruturas desportivas, e que para ultrapassar essas dificuldades será necessário criar equilíbrios na gestão, impor regras que façam com que haja tempo disponibilizado para as mulheres.

Durante a sua intervenção, o primeiro-ministro felicitou a todas as mulheres cabo-verdianas pelo reconhecimento do papel que desempenham a nível familiar, social, económico, mas também uma mensagem de esperança sendo que as políticas públicas devem estar aptas para criar oportunidades, melhores condições de vida familiar e de rendimento.

“Temos que criar um núcleo forte de valores, de oportunidades e de condições de melhoria de rendimento, e que a nível profissional as mulheres tenham um lugar onde devem estar, com maior participação em órgãos de decisão em diversos sectores”, suscitou, realçando que apesar dos esforços desenvolvidos até agora, é necessário ainda mais trabalho e políticas de discriminação positiva.

Promovido pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano, através da Comissão Mulher e Desporto, o workshop sobre “Liderança Feminina no Desporto” tem por objectivo empoderar as mulheres envolvidas no desporto em Cabo Verde e em toda zona II Africana.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos