Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo vai criar plataforma para publicar todos os apoios concedidos aos atletas (c/áudio)

Cidade da Praia, 23 Jun (Inforpress) – O ministro do Desporto, Carlos Monteiro, anunciou hoje, na Cidade da Praia, que o Governo vai criar uma plataforma para publicar todos os apoios concedidos pelo Estado aos atletas, clubes e associações.

O anúncio foi feito em declarações ao jornalista, após uma visita que efectuou à Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde (ONAD-CV),  quando instado pela Inforpress a se pronunciar sobre os   casos dos atletas Gracelino Barbosa e Nick Barros, que reclamam, junto do Governo, prémios pelas medalhas conquistadas.

A ideia, segundo o ministro, é contribuir para um clima “mais pacificador” e com “menos polémicas” e fazer com que a sociedade cabo-verdiana tenha informações sobre os prémios atribuídos pelos Estado aos atletas, associações ou federações.

O governante lembrou ainda que, para além das instituições desportivas,  as empresas públicas patrocinam os atletas facto que demonstra que “quase todas as federações têm acesso ao dinheiro público”.

“Para evitar outros processos vamos criar essa plataforma onde serão publicados todos os apoios, de qualquer ordem, que sejam dadas aos atletas, clubes e associações “, precisou.

No entanto, esclareceu que a participação num campeonato do Mundo ou de África “não significa a atribuição de prémio”, mas sim, conforme precisou, “tem a ver com as regras constantes no diploma” que existe para o efeito.

“Nós temos um diploma que regula essa situação de atribuição de prémios por participação em competições internacionais e há procedimentos que devem ser cumpridos pelos atletas e suas federações”, informou.

Este documento, segundo Carlos Monteiro, cria direitos e obrigações nos atletas, nas federações e o próprio Governo, “portanto cada resultado obtido deve   passar por um crivo para perceber se realmente pode ser válido para receber um prémio”.

Relativamente a visita à ONAD-CV, disse que é o objectivo dos desportistas e do País conseguir um desporto “ético e limpo”, dado que Cabo Verde é considerado “um exemplo a seguir” na   sub-região

“Temos como desafio sedimentar as condições logísticas e infra-estruturais   para ONAD-CV, para que ganhe a credibilidade no seio da Organização Mundial Antidopagem, bem como a ajudar   sua pretensão de se integrar a algumas comissões executivas na sub-região e na Unesco”, indicou.

Por sua vez, o presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos,  disse que recebeu do Governo a garantia da criação de “todas as condições” para que a instituição possa exercer as suas funções e cumprir as responsabilidades assumidas com a Unesco pela via da Convenção Internacional Antidopagem.

A ONAD-CV, criada a 21 de Fevereiro de 2017, já fez 82 controlos de dopagem – 56 em 2019 e 26 em 2020 – sendo objectivo, conforme prognosticou Emanuel Passos, chegar a 180 controlos.

Em Novembro de 2019, informou Emanuel Passos, iniciaram com o controlo no futebol, no campeonato regional de Santiago Sul e com a intenção de chegar às outras ilhas, não fosse o surto do novo coronavírus

A ONAD-CV é a autoridade responsável que aplica qualquer fase do procedimento de controlo de dopagem em Cabo Verde.

No ano passado, a organização foi aceite como membro observador da Convenção Antidopagem do Conselho da Europa.

OM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos