Governo vai autorizar aquisição de um novo relvado para o Estádio Nacional, ministro do Desporto

Cidade da Praia, 06 Mai. (Inforpress) – O Governo promete aprovar ainda hoje uma resolução para autorizar o IDJ a proceder à aquisição de um novo relvado para o Estádio Nacional, por ajuste directo, para que Cabo Verde possa voltar a ter estádio para jogos internacionais.

À imprensa o ministro adjunto do primeiro-ministro para a Juventude e Desporto, Carlos Monteiro, disse que com a interdição do Estádio Adérito Sena em São Vicente, para acolher jogos da Confederação Africana de Futebol (CAF), o executivo considera que “há uma urgência e justificação para o relvado do Estádio Nacional”, enquanto o Estádio Adérito Sena, por ser municipal, terá de ser tratado numa outra lógica.

“Vamos iniciar agora, justificar essa urgência e fazer o ajuste directo nessa aquisição, um processo que nós já tínhamos iniciado e estávamos à procura do melhor preço, já que temos três ou quatro propostas. Vamos agora fazer o ajuste directo. Cabo Verde terá de fazer os primeiros jogos fora do País, mas isto garantirá que nas próximas janelas de jogos FIFA os jogos em casa sejam realizados no estádio nacional”, explicou Carlos Monteiro.

Sublinhou que o processo de colocação do relvado e dos apetrechos para o Estádio Nacional, em Achada de São Filipe, poderá levar o máximo de dois meses e meio.

Refira-se que a inspecção técnica da CAF interditou o Estádio Adérito Sena (São Vicente) para jogos internacionais, pelo que a selecção cabo-verdiana terá de iniciar os jogos de qualificação para o CAN’2023 fora de portas.

Isto porque os jogos no Estádio Nacional em Achada de São Filipe, na Cidade da Praia, estão interditados desde o ano passado pela CAF, “por falta de certificação do relvado”, pelo que Cabo Verde, de momento, está sem estádios para acolher os jogos internacionais.

Cabo Verde, de acordo com a calendarização, inicia a sua caminhada de apuramento para o CAN’2023 a 30 do corrente, fora de casa, ante o Burkina Faso, país que também terá de jogar fora de portas, (nos Marrocos) porquanto também tem estádios interditados.

No dia 07 de Junho Cabo Verde recebe o Togo, mas a Federação aventa a possibilidade dos Tubarões Azuis, nome por que é conhecida a selecção de Cabo Verde, jogar em Marrocos ou no Senegal (casa emprestada), mas o líder federativo aponta como sendo mais ideal a realização deste embate naquele país do Magrebe, “por ser mais fácil em termos logísticos”.

Cabo Verde partilha o Grupo B com as congéneres do Burkina Faso, do Togo e da Eswatini (antiga Suazilândia).

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos