“Governo tem trabalhado incansavelmente para oferecer aos cabo-verdianos uma vida melhor”- Joana Rosa

Cidade da Praia, 24 Fev (Inforpress) – A líder do grupo parlamentar do MpD, Joana Rosa, disse hoje que o crescimento do País está “no caminho certo” e que o Governo tem trabalhado “incansavelmente” para proporcionar aos cabo-verdianos “uma vida melhor”.

A parlamentar fez estas declarações durante a sua intervenção no debate parlamentar com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que decorre hoje, na Assembleia Nacional, na Cidade da Praia.

Segundo a líder do grupo parlamentar do partido que sustenta o Governo, o programa de governação do MpD aprovado no parlamento indica que o MpD é um partido que “tem o homem no centro da toda a sua política de governação”.

Conforme lembrou, no compromisso que o MpD assumiu em 2016, após vencer as eleições legislativas, defendeu “de forma clara” que as políticas públicas devem estar viradas visando garantir “a felicidade aos cabo-verdianos” com base em “mais liberdade e democracia”.

Destacou, neste sentido, as acções desenvolvidas nos últimos anos nos vários sectores, visando promover o desenvolvimento do País e a melhoria da qualidade de vida dos cabo-verdianos, especificando que medidas e políticas activas de emprego, investimentos na formação e estágios profissionais beneficiaram “milhares de jovens” cabo-verdianos.

As intervenções sociais do Governo da IX legislatura, segundo Joana Rosa, são claramente de um Governo “de rosto humano com grande pendor social e espírito de humanização”, acusando o PAICV de ser um partido “assistencialista, autoritário e que cria dependência face ao Estado”.

Apontou que durante o mandato do MpD foram aumentadas as necessidades sociais, realçando que a formação do Estado de crescente complexidade, requer
“uma intervenção forte”, abrangendo os mais vulneráveis, trabalhadores e empresas.

A actuação do MpD, prosseguiu, é marcada pela permanente valorização do indivíduo, tendo afiançado que a actuação do Estado deve ser desenvolvida para dar a cada cidadão a oportunidade de evoluir para a construção e desenvolvimento de uma sociedade “estável” e “sem pobreza”.

“Na área da educação, este Governo teve como premissa uma educação para todos, inclusiva, com gratuidade de propinas, acesso ao ensino, melhorias de infra-estrutura de ensino, mais professores e mais bolsas de estudos, transportes escolares, programas que permitem aos estudantes universitários pagar suas dívidas para com as universidades”, elencou.

Salientou os ganhos alcançados no sector da saúde com este Governo, que, reforçou, entende que o Estado tem a obrigação constitucional de garantir o direito à saúde a todos e o dever de defender e promover investimentos nos hospitais, centros de saúde e unidades sanitárias de base, equipamentos, melhoria do sistema de transferência de doentes e acesso dos mais pobres aos medicamentos.

“O Estado está presente e tudo tem feito para garantir a vacinação aos cabo-verdianos, a vacina que a contragosto de alguns, está a chegar, pois, há quem tenha defendido atrasar a chegada da vacina devido a algum prejuízo eleitoral”, disse, frisando que a saúde dos cabo-verdianos não pode ser a moeda de trocas para ganhos ou para denunciar a derrota eleitoral da oposição.

Apontou as políticas adoptadas para a intensificação do sector social, asseverando que “a grande maioria” dos cabo-verdianos reconhece que o País está “no caminho certo com o crescimento económico sustentável”, que tem tido efeito directo na vida das pessoas, não obstante, sublinhou, os três anos consecutivos de seca e  os efeitos da pandemia da covid-19.

A líder do grupo parlamentar do MpD referiu ainda que os indicadores de desenvolvimento humano apontam para uma evolução positiva do País nos últimos anos e que o actual Governo mesmo no contexto da pandemia da covid-19 intensificou o seu programa social beneficiando “milhares de famílias” cabo-verdianas.

“O Governo tem trabalhado incansavelmente visando oferecer aos cabo-verdianos uma vida melhor, a nível do emprego, da saúde, educação, habitação, formação, cultura e desporto. O crescimento económico beneficiou sim as famílias, e o crescimento económico associado às políticas activas de inclusão, tem provocado aumento de rendimento de consumo dos cabo-verdianos”, declarou.

CM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos