Governo sonda mercado austríaco para reforçar a Guarda Costeira com aeronaves de patrulha busca e salvamento

 

Cidade da Praia, 13 Out. (Inforpress) – O Governo está determinado em reforçar as valências aéreas da Guarda Costeira cabo-verdiana com aeronaves específicas para patrulhamento marítimo e caracterizadas por uma elevada autonomia, visando dotar o País de meio adequado para a fiscalização marítima do território.

A informação foi avançada a imprensa esta manhã pelo ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, após a realização de demonstrações efectuadas no Aeroporto Internacional da Praia pelas aeronaves DA42 e DA62, provenientes da empresa austríaca Diamond Aircraft, num momento em que se está a sondar mercados para aquisição dos aparelhos.

O titular pela pasta da Defesa disse que estas demonstrações se enquadram num trabalho que está em curso no âmbito da defesa e segurança, assumido com a União Europeia, alegando que a Guarda Costeira se afigura como um componente fundamental das Forças Armadas.

Considera, Luís Filipe Tavares, que estes aparelhos vocacionados para buscas e salvamento e de patrulhamento marítimo estão adaptáveis à realidade de Cabo Verde, enquanto país insular e adaptado a qualquer tipo de situações, podendo mesmo operar em situações adversas, por serem extremamente modernos e dotados de alta tecnologia.

Ainda assim, afirma que o processo está em análise para uma averiguação, mas que as demonstrações feitas esta manhã foram conclusivas, pelo que espera desenvolver novos contactos, não só com o governo austríaco, no quadro da Parceria Especial com a União Europeia, mas também com a própria Comissão Europeia, para inteirar-se da possibilidade do financiamento dessas aeronaves.

Avançou, por outro lado, que o executivo está a trabalhar para a aquisição de um outro avião “dornier”, mais moderno, vocacionado para o transporte de doentes acamados, no quadro de uma estratégia global da melhoria das condições da defesa e segurança, designadamente na Zona Económica Exclusiva contra a pirataria marítima, pesca ilegal e tráfico de pessoas e drogas.

“Estamos paulatinamente a criar todas as condições para cumprirmos aquilo que está no programa do Governo. Apresentamos hoje duas soluções, mas haverá outras e vamos trabalhar para garantir condições de segurança”, enfatiza o ministro, que promete criar todas as condições para que Cabo Verde possa ter soberania sobre a sua Zona Económica Exclusiva.

Certificado internacionalmente, as duas aeronaves foram apresentadas por técnicos e pilotos da empresa construtora, como sendo de “custo e manutenção não muito elevado” com autonomia para voar cerca 8 horas, cuja empresa assegura a formação de pilotos.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos