Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo reúne-se com parceiros para analisar e ajustar a lei do álcool

Cidade da Praia, 05 Out (Inforpress) – O Ministério da Saúde promoveu, hoje, na cidade da Praia um encontro de Reflexão sobre o segundo aniversário da entrada em vigor da Lei do Álcool – nº 51/IX/2019, para, juntamente com os parceiros, analisar e ajustar a lei.

Na ocasião, o ministro Arlindo do Rosário destacou o “papel importante” de todas as instituições envolvidas nesta causa, tendo avançado que no próximo ano o País será dotado de mais uma comunidade terapêutica para a região do Norte, a situar-se na ilha de São Vicente, cujas obras estão em andamento.

De acordo com o ministro da Saúde, o referido encontro é para fazer uma reflexão sobre os processos após a implementação da lei, analisar os vários pontos da lei e as várias medidas previstas na lei, o grau de execução e fazer os devidos ajustes.

“O encontro é para analisar, com os vários parceiros presentes, ponto a ponto as várias medidas e no final sairá recomendações importantes do Governo e lá onde for necessária faremos as devidas alterações”, sustentou o governante.

O alcoolismo, conforme realçou, é um problema de saúde pública, mas também um “problema transversal”, pelo que, ressaltou, há necessidade que haja um envolvimento de “todos”, entidades civis, Governo e da população em geral.

“Não se espera que em dois anos tenhamos impactos evidentes sobre mudança de comportamento. A mudança de comportamento se faz ao longo dos anos, mas é necessário que saibamos o ponto da situação, por forma a que, lá onde necessário for, introduzir os devidos ajustamentos, reforçou Arlindo do Rosário.

Segundo o ministro da Saúde, a Lei é apenas uma ferramenta que visa regulamentar a questão do uso do álcool em Cabo Verde, mas, mais do que medidas regulatórias, existem também outras medidas, nomeadamente as de sensibilização.

O que o Governo pretende, “mais do que tudo”, acrescentou, é que a promoção da cidadania se faça, com o envolvimento dos cidadãos.

O controlo do uso abusivo de álcool, salientou Rosário, passa necessariamente pela prevenção, promoção e sensibilização.

TC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos