Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo reforça engajamento na valorização do quadro museológico nacional

Cidade da Praia, 18 Mai (Inforpress) – O ministro da Cultura e Indústria Criativas afirmou hoje que o Governo está engajado na valorização do quadro museológico nacional para criar “um quadro favorável” à diversificação deste panorama com estímulos, apoio e financiamento a iniciativas particulares. 

Abraão Vicente falava na abertura do Webinar Internacional – “Reimaginando os museus em tempos de pandemia: Desafios e oportunidades”, que decorre no âmbito do Dia Internacional dos Museus, assinalado hoje, e que este ano se celebra sob o lema “O futuro dos museus: Recuperar e reimaginar”. 

“Gostaríamos de reforçar o engajamento do Ministério da Cultura e Indústria Criativas de Cabo Verde na valorização do quadro museológico nacional, mormente na criação de um quadro favorável a diversificação deste panorama estimulando, apoiando e financiando iniciativas particulares e suportando tecnicamente na criação, formalização e gestão dos museus para o cumprimento das importantes missões socioeducativa, cultural e turística”, referiu. 

Apesar do contexto actual da pandemia da covid-19, realçou que as possíveis comemorações contribuem para celebrar a capacidade de resiliência das organizações que sem perder a sua vocação de guardiãs da memoria colectiva tem produzido e procurado afinar as suas estratégias para responder positivamente aos desafios do presente. 

Para o ministro, é indiscutível hoje a importância dos museus enquanto espaços onde as comunidades celebram as suas histórias, o seu percurso e a forma como percepcionam determinados elementos da sua existência.

No mundo globalizado e de constante mudança, continuou, a existência dos museus é indispensável, mas no contexto de crise como há que se vive actualmente a sua presença da mesma mostra-se determinante. 

Este contexto, que se reforça a percepção de que o museu cristaliza um passado, fortalece o sentimento de pertença das comunidades guiando na definição de um caminho tão conducente ao desenvolvimento sustentável, e, por outro lado, reconfiguram como espaço de educação, de diálogo e de coesão social. 

Tendo em conta a sua importância, assegurou que o Governo tem estado a promoveu medidas de salvaguarda do património imóvel, que culminaram com a criação de várias estruturas por todo o País, permitindo assim a valorização do quadro museológico nacional. 

Segundo o governante, foram feitos ainda “avultados investimentos” a nível da reabilitação do património edificado, alguns edifícios museus e implementação de novos programas museográfico” mais modernos, tecnológicos e interactivos”.   

Por outro lado, considerou que o marco dessas medidas foi a reforma legislativa que permitiu criar a lei dos museus e redes dos museus de Cabo Verde, e, seguindo essa política, projectou-se 2021 como o ano dos museus, iniciado com a reforma do quadro legal que refere “robustez, autonomia administrativa e financeira e reforça o papel do Estado”, enquanto estimulador para o desenvolvimento do sector. 

“Estamos a construir a era pós-pandemia concomitantemente com o combate a própria pandemia. É uma experiência que fortalecera as nossas instituições e nos colocara em patamares de desenvolvimento humano tecnológico que demorariam anos ou décadas a ser atingidos casos não estivéssemos com as restrições que hoje temos”, referiu. 

Apesar dos efeitos negativos em todo o sector cultural e em particular nos museus, disse acreditar que esta crise irá optimizar e reinventar novas formas para a afirmação dos museus, para o reforço da sua função social e para a consciencialização sobre a sua importância na promoção do tão almejado desenvolvimento sustentável. 

AV/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos