Governo quer reforçar aposta no ecoturismo nas ilhas mais rurais e agrícolas

Cidade da Praia, 17 Nov (Inforpress) – O ministro do Turismo e Transportes disse hoje que o Governo quer apostar no ecoturismo como o nicho que tem todo o peso para essa diversificação nas ilhas mais rurais e agrícolas.

Carlos Santos falava durante uma audiência na Comissão Especializada de Economia, Ambiente e Ordenamento do Território, do Parlamento, a propósito da aprovação do Orçamento de Estado para 2023.

“As chamadas ilhas mais rurais e ilhas mais agrícolas, como Santo Antão, São Nicolau, Fogo e Santiago, são às que queremos dar uma prioridade neste momento. Obviamente, sem esquecer os investimentos nas duas ilhas maiores de turismo que é Sal e Boa Vista”, disse.

Carlos Santos disse ainda que a sustentabilidade do turismo obriga a que se esteja sempre a cuidar dessas ilhas sob pena de se pôr em causa o produto, o nome de Cabo Verde e depois se comprometer tudo.

“Mas estamos a querer fazer esses investimentos a nível do Programa Operacional do Turismo (POT), que tem financiamento já contratualizado do Banco Mundial e do Fundo do Turismo” disse.

O ministro disse ainda que há projectos em todas as ilhas, até porque a própria lei o obriga, mas que o Governo quis, nesta primeira vaga, dar prioridade a algumas ilhas, pelas potencialidades que têm e pela preocupação de diversificar e de não se estar concentrado só no produto sol e praia.

“Por isso Santiago carrega aqui um conjunto de investimentos específicos, em Santa Catarina, por ser também um município com um potencial histórico muito grande”, continuou.

Carlos Santos falou ainda num conjunto de visitas que se está a fazer ao interior de Santiago, no sentido de fazer acontecer os projectos.

“Ontem fizemos uma visita a Santa Cruz, quisemos ver muito daquilo que são as potencialidades e também os projectos que muitos cabo-verdianos estão a implementar, os nossos emigrantes. Acabamos por assinar um contrato-programa entre o Fundo do Turismo e o município de Santa Cruz e vamos faze-lo também em Santa Catarina”, contou.

Segundo disse, está-se numa fase de dar início à execução do Programa Operacional do Turismo (POT).

O ministro afirmou ainda que em Santa Catarina “há variadíssimos projectos”, por exemplo, a requalificação de um edifício em Engenhos, onde se vai construir o Centro Interpretativo.

“Queremos fazer uma visita ao porto do Rincão que tem potencialidades grandes, mas que tem estado um pouco fora dos holofotes e, por isso, já fizemos o plano de ordenamento turístico (…) estamos com um pequeno spot de promoção para promover aquele espaço e até para captar o interesse de muitos investidores. E não tem de ser investidores estrangeiros”, concluiu.

GSF/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos