Governo quer que cabo-verdianos conheçam melhor a realidade da CEDEAO – ministro

Cidade da Praia, 23 Nov (Inforpress) – O ministro da Integração Regional previu  hoje que ainda este ano programas sobre a CEDEAO comecem a ser divulgados  através da rádio e televisão públicas para um “melhor conhecimento” dos cabo-verdianos sobre  a realidade dos países da comunidade.

“Já fizemos o contacto com o presidente do  conselho de administração da Radiotelevisão Cabo-verdiana,  estamos a montar tudo e até já temos uma ideia do título do programa ‘Falemos da CEDEAO’”, adiantou Rui Figueiredo Soares.

O governante, que falava à imprensa após uma audiência com o Presidente da Republica, Jorge Carlos Fonseca, antes de viajar nesta terça-feira com destino ao Senegal e Nigéria, disse que gostaria que o referido programa fosse uma “boa prenda de Natal” para os cidadãos originários da Comunidade para o Desenvolvimento Económico da África Ocidental (CEDEAO)  no País e para a política de integração africana e,  também, “importante” para a sub-região.

Para Rui Figueiredo Soares, o programa “Falemos da CEDEAO” pode ser igualmente “muito importante”, porque permitirá aos cabo-verdianos  “conhecerem melhor a realidade africana”.

Segundo o ministro da Integração Regional, muitas vezes Cabo Verde não conhece as “enormes potencialidade” que, por exemplo, existem a nível da CEDEAO, onde existem “vários lugares” disponíveis que, muitas vezes, não são ocupados por cabo-verdianos, indicou, acrescentando que o País tem que “conhecer melhor” a organização comunitária e vice-versa.

Instado sobre a dívida, em quota, de Cabo Verde para com a organização comunitária regional, não precisou, mas prometeu  apurar num encontro previsto para esta tarde com o ministro das Finanças.

Apesar do “difícil contexto” da pandemia da covid-19 Rui Figueiredo Soares sublinhou que o País vai envidar esforços para “pôr em dia as quotas em atraso”.

O ministro da Integração Regional vai ao Senegal e à Nigéria  tratar assuntos atinentes às especificidades de Cabo Verde, enquanto pequeno Estado insular na CEDEAO.

“Este é conteúdo da mensagem  [do Presidente da República] de que vamos ser portadores ao Presidente senegalês Macky Sall”, anunciou Figueiredo Soares.

Na capital nigeriana, o governante tem encontro marcado com o ministro dos Negócios Estrangeiros Geoffrey Onyeama e com os embaixadores dos Estados membros da CEDEAO residentes em Abuja.

Está igualmente agendado um encontro com o presidente da Comissão da CEDEAO, Jean-Claude Kassi Brouy, e oito dos 15 comissários da instituição, incluindo o comissário para os Recursos Humanos, o cabo-verdiano Jeremias Dias Furtado.

A CEDEAO integra os países Nigéria, Libéria, Senegal, Burkina Faso, Mali, Gâmbia, Togo, Gana, Benin, Serra Leoa, Guiné-Bissau, Guiné-Conacri, Costa do Marfim, Cabo Verde e Níger, e abrange um mercado de mais de 300 milhões de habitantes.

LC/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos