Governo perspectiva até 2030 ter mais de 80% dos serviços governamentais digitais

Cidade da Praia, 14 Nov (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro e ministro da Economia Digital, Olavo Correia, perspectiva que até 2026 Cabo Verde tenha 60% dos serviços governamentais disponibilizados aos cidadãos digitalmente, sendo que a meta é de ultrapassar os 80% em 2030.

Esse compromisso foi apresentado hoje na abertura do Workshop “desafios da transformação digital no sector dos pagamentos”, que antecede o IX Encontro dos Bancos Centrais da CPLP, a decorrer até ao dia 16 na cidade da Praia.

O governante cabo-verdiano frisou que a transformação digital é uma grande área em termos de potencial e que precisa ser cuidada.

Por outro lado, lembrou que há uma adesão forte do digital em Cabo Verde, salientando que mais de 466 mil cabo-verdianos são utilizadores da internet, com taxa de penetração a ultrapassar os 80 por cento.

“Temos uma ambição em relação à transformação digital no Governo que nós queremos assumir esse compromisso até 2026, queremos 60% dos serviços governamentais colocados à disposição dos cidadãos digitalmente e até 2030 termos valores acima dos 80%. É claro que isso tudo cria espaços para a própria economia digital “, disse.

O ministro sublinhou que a ambição do Governo é transformar Cabo Verde numa nação digital, havendo mercado para o efeito com jovens que querem inovar.

Olavo Correia sustentou que para um pequeno país que é insular e que é arquipelágico e mais ainda diaspórico, o digital é uma oportunidade para fazer de Cabo Verde uma grande nação digital, ligando as ilhas entre si e as ilhas com a diáspora e com o mundo.

“Esta oportunidade não pode, de forma alguma ser dispersada, e temos uma agenda forte relativamente a esta matéria. Já criamos uma zona económica especial digital. temos um quadro legal forte que está a ser tramitado, temos todo um pacote que foi preparado com um grande suporte do Banco de Cabo Verde em relação à banca   digital e banca virtual que estamos a ultimar para ser aprovado, e investir nas infra-estruturas” apontou.

O ministro lembrou do grande investimento feito no parque tecnológico e no data center, num total de mais de 50 milhões de euros no sentido da criação de um eco-sistema de inovação de qualidade e excelência em Cabo Verde, falando também da criação de um quadro regulatório favorável para apoiar os investimentos dos jovens.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos