Governo manifesta total disponibilidade em continuar a dialogar e apoiar empresas nacionais de construção civil

Cidade da Praia, 05 Fev (Inforpress) – O Governo de Cabo Verde manifestou, através do Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação (MIOTH), “total disponibilidade” em continuar a dialogar e a apoiar as empresas nacionais de construção civil.

O MIOTH reagia assim, através do seu gabinete de comunicação e imagem, a um pedido de contraditório solicitado pela Inforpress após um grupo de empresas nacionais de construção civil reclamarem da forma como estão a ser realizados os concursos públicos para a execução de obras/construção de estradas.

Estes, numa carta dirigida à ministra das Infraestruturas, Eunice Silva, dizem-se prejudicados pelas exigências dos concursos, falam em “afronta” e solicitam a reestruturação das exigências de concursos para que estes possam estar em pé de igualdade com as empresas estrangeiras.

Sobre a carta supracitada, assinada por representantes das empresas SEMICO, ROTEX, SGL, Vilacelos, Construções Santana e Construções Barreto, disse a mesma fonte que a reclamação em questão refere-se a um concurso público específico cujos critérios de elegibilidade “obedecem às exigências da entidade financiadora”.

Algumas empresas, referiu, “infelizmente” não puderam cumprir com os requisitos exigidos, no entanto, “incontornáveis” de modo a garantir a qualidade da obra e, consequentemente o uso responsável dos recursos colocados ao dispor do País.

Prosseguindo, acrescentou a mesma fonte que o Governo elencou como uma prioridade a dinamização do sector da construção civil e, nesse sentido, vários concursos públicos têm sido lançados semanalmente, nomeadamente no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades – PRRA, mas também da Direcção Geral de Infraestruturas e Instituto de Estradas.

Sobre a reclamação das empresas de construção, frisou o MIOTH que a mesma vem de um grupo de seis empreiteiros em um horizonte de cerca de 500 empresas de construção civil existentes em Cabo Verde.

O Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação, adiantou anda que cultiva e mantém “excelentes relações de trabalho” com “todas as empresas” do sector da construção civil a nível nacional.

Aliás, realçou a mesma fonte que a política deste Governo tem sido de “priorizar os concursos públicos, evitando adjudicações directas, de modo a aumentar a igualdade de oportunidades entre as empresas nacionais e a promover a transparência em todos os processos de concurso, primando pela qualidade e obedecendo à Lei”.

E, por último, sublinhou que o Governo tem “total disponibilidade” em continuar a dialogar e a apoiar as empresas nacionais de construção civil, “com base em políticas públicas com impacto directo na consolidação, reforço e crescimento das empresas”.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos