Governo lança plataforma digital que vai permitir aos cabo-verdianos aceder a tarifas aéreas especiais

Cidade da Praia, 16 Fev (Inforpress) – O Governo lançou hoje a plataforma digital de registo e acesso ao cidadão nacional a tarifas aéreas especiais, que vai trazer uma “maior clarificação e transparência”, permitindo aos cabo-verdianos comprar bilhetes a preços “mais baratos”. 

Durante a cerimónia de apresentação, que decorreu na manhã de hoje, na Cidade da Praia, o ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, avançou que a medida consta do decreto-lei 54/2019, de 10 de Dezembro e vem instituir o novo regime de tarifas aéreas no sector doméstico com “maior clarificação e transparência”, permitindo uma “maior abrangência” do serviço dos transportes aéreos, a nível nacional. 

O objectivo, segundo o governante, é criar um sistema que seja previsível, que garanta um serviço “mais justo” a todos os consumidores e fazer com que todos os cabo-verdianos possam aceder a este serviço. 

Carlos Santos explicou que a medida está em vigor desde 2020, mas só agora foi possível lançar a plataforma, porque houve “contratempos a nível das equipas e da execução dos objectivos preconizados”. 

“A plataforma vai permitir as pessoas ilegíveis, nomeadamente seniores com mais de 65 anos, estudantes, famílias numerosas com mais de quatro filhos e todos aqueles que tem e estão integrados nos critérios de legibilidade possam ter acesso a tarifas com descontos de 25%”, referiu, afirmando que a medida vai fazer com que “todos os cabo-verdianos tenham acesso aos serviços de transportes”. 

Por outro lado, segundo a mesma fonte, o decreto vai facilitar ainda aos passageiros que viajam a partir das ilhas do Maio e de São Nicolau, já que, através do processo de subsidiação, o Governo vai compensar a companhia área nesses trajectos, que são “mais deficitários”. 

A medida, por um lado, enquadra-se na “consciência social do Governo”, sendo que nem todos os cabo-verdianos têm capacidade de aceder a esses serviços, e, por outro, pela “visão estratégica”, que passa por diversificar e desconcertar o turismo e facilitar a mobilidade das pessoas e dos visitantes. 

Para beneficiar desta medida, os cidadãos terão de se cadastrar na ferramenta online ou presencialmente na Casa do Cidadão e devem ser portadores de um passaporte electrónico, bilhete de identidade ou cartão nacional de identificação. 

Questionado sobre a Cabo Verde Airlines (CVA), assegurou que o Governo está a trabalhar no processo e que “muito brevemente haverá” uma solução para a companhia aérea cabo-verdiana. 

AV/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos