Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo investe 74 mil contos na reabilitação das estradas de penetração no interior da ilha de Santiago

 

Assomada, 20 Jun (Inforpress) – O Governo de Cabo Verde vai investir 74 mil contos na reabilitação das estradas de penetração nos municípios do interior da ilha de Santiago, cujo programa foi lançado hoje, em Assomada, Santa Catarina.

Esta informação foi dada hoje, pela ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, após o acto de lançamento do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades e da assinatura dos oitos primeiros contratos de empreitadas entre as câmaras municipais dos oito municípios do interior da ilha de Santiago e os empreiteiros vencedores do concurso.

As estradas contempladas foram Ponta Achadinha – Santana (Ribeira Grande de Santiago), Achada Mitra – Pedra Galinha (São Domingos), Órgãos – Pico Antónia (São Lourenço dos Órgãos) todas com uma extensão de 1,5km.

Figueira das Naus (Tarrafal), Achada Belbel – Barragem Figueira Gorda (Santa Cruz) e Cruz de Picos – Junco (Santa Catarina) com 1km.

Enquanto a estrada de Picos Acima – Leitão Grande (São Salvador do Mundo) vai ser contemplada com 2km e a Barragem de Flamengos – Cutelo Gomes (São Miguel) com 3km.

Segundo a ministra, cada contrato custa em média cerca de nove mil contos e para este concurso, concorreram cerca de 40 empreiteiros, sendo quatro a cinco em cada município, mas assegurou que outros poderão concorrer em novos projectos.

“Vamos ter muito brevemente uma nova leva de projectos que vai na sequência deste e, em todo o território nacional e até 2020, vamos estar a realizar projectos nessa área e vão ser as câmaras a liderar em parceria com o ministério”, disse a governante.

A testemunhar o acto esteve o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que destacou a importância e o impacto dessas obras na vida das populações e dos pequenos empreiteiros que vão ter melhorias nas condições de vida.

“É fundamental para podermos criar estradas, para viabilizar a produção dos agricultores, viabilizar zonas encravadas, mas com forte potencial turístico e fazer com que a economia dos concelhos da ilha possa despoletar e possa depois criar dinâmica de emprego e rendimento”, disse.

Por sua vez, o presidente da Associação Nacional dos municípios, Manuel de Pina, considerou que “é um dia histórico”, porque em oito anos enquanto edilidade, nunca assistiu a um acto desse tipo, por isso agradeceu o engajamento e parceria entre o Governo e as Câmaras municipais para a materialização desses projectos.

Como anfitrião, o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves, disse que todos os autarcas estão satisfeitos com este acto, que representa uma “nova largada rumo ao desenvolvimento desses municípios”.

Reforçou ainda que essas estradas vão permitir que a circulação de pessoas e bens seja feita com segurança e conforto, e as famílias poderão colocar os produtos no mercado em melhores condições e vão poder estar mais perto do centro da cidade.

Após o acto de assinatura destes contratos, estes vão passar pelo aval do Tribunal para depois, cada empreiteiro arrancar com a obra que poderá ter duração de três a cinco meses.

As oitos estradas terão uma largura de quatro metros em calçada de pedra basáltica, com uma faixa de rodagem e uma única via e contempla ainda construção de muros, obras de drenagem e pavimentação e serão fiscalizadas pelas câmaras municipais.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos