Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo inaugura gabinete de atendimento e acompanhamento de doentes transferidos para exterior

 

Cidade da Praia, 04 Jul (Inforpress) – O Governo inaugurou hoje, na Cidade da Praia,  o Gabinete de Atendimento das Evacuações Externas ao nível da rede de Segurança – Inclusão Social – (GAEE) para melhorar o atendimento e o acompanhamento a doentes transferidos para o exterior.

Segundo a ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, que falava no acto da inauguração do serviço, Delegação da Cidade da Praia, este gabinete é “muito importante”, tendo em conta que vai preparar o doente em todo o processo de transferência.

Este gabinete, que segundo anunciou a ministra, vai funcionar também em São Vicente e instalados junto dos hospitais centrais Agostinho Neto (Cidade da Praia) e Baptista de Sousa (São Vicente) vai permitir ainda que a Embaixada de Cabo Verde em Portugal tenha “todos os dados necessários” para permitir um “acolhimento adequado” dos doentes.

Lembrou a governante que este gabinete, que vai permitir uma “comunicação fluida”,  é destinado a todos os doentes transferidos para Portugal, anunciando ao mesmo tempo que para o próximo vão abrir um gabinete junto da embaixada para que os estagiários possam acompanhar os doentes que estão hospitalizados.

Ainda à margem da inauguração do GAEE – Delegação da Cidade da Praia foi assinando um protocolo entre o da Ministério da Família e Inclusão Social e a Embaixada de Cabo Verde em Portugal para garantir o reforço alimentar dos doentes transferidos, do regime não contributivo.

Segundo a ministra, esta é a “melhor solução” encontrada de momento aos doentes deslocados que vivem em pensões e que vão passar a receber uma refeição quente “de qualidade e adequada” às suas necessidades.

Maritza Rosabal admitiu ainda a revisão da lei e dos montantes que serão adicionadas no orçamento do próximo ano.

Por seu turno, o embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, considerou a iniciativa de “muitíssimo importante”, mas reconheceu que a situação dos cerca de 104 doentes transferidos em sistema não contributivo e sem enquadramento familiar é “precária”.

Segundo o diplomata, este protocolo de “reforço alimentar”vai “melhorar significativamente” as condições de vida desses doentes em Portugal.

A criação deste gabinete de atendimento ao nível da rede de segurança enquadra-se no programa de garantia de acesso à saúde e da reestruturação dos serviços de atendimento e acompanhamento de doentes transferidos para o exterior.

FM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos