Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo estima gerar 3.300 empregos com o programa “Uma família, um turista” (c/áudio)

Porto Novo, 09 Mar (Inforpress) – O Ministério do Turismo propõe, em cinco anos, gerar 3.300 postos de trabalho e reduzir a pobreza em 13 por cento (%), com investimentos de dois milhões de contos no quadro do programa “Uma família, um turista”.

O programa, apresentado, sexta-feira, 08, em Santo Antão, pelo ministro do Turismo e Transporte, José Gonçalves, arranca já a partir de 2020, contemplando mais de um milhar de famílias em todo o pais, com a construção/reabilitação de 1.100 quartos e criação de 2.200 micro iniciativas de prestação de serviços turísticos.

Conforme José Gonçalves, que responde ainda pela pasta da Economia Marítima, com os investimentos previstos, que poderão chegar a dois milhões de contos num período de cinco anos, o Governo espera dinamizar a economia em todos os 22 municípios e gerar mais de três mil empregos, contribuindo, assim, para a redução da pobreza no seio das famílias rurais.

“O programa visa responder  àquilo que é o programa do Governo no sentido de diversificação da oferta turística, visa ainda criar riqueza no mundo rural”, sublinhou o ministro, explicando que as famílias seleccionadas vão ser qualificadas para poderem posicionar melhor o seu produto do mercado.

O programa “Uma família, um turista”, que vai ser executado por fases, a primeira das quais entre 2020 e 2021, visa promover o turismo rural, com a construção/reabilitação de um quarto por família, além de diversificar a oferta turística em todo o arquipélago.

O facto de o programa ter  sido apresentado em Santo Antão, num encontro com autarcas de vários municípios do país, além de operadores turísticos, foi destacado pelo ministro do Turismo, que considera que esta ilha é já “um exemplo bem sucedido” em matéria do turismo rural e de natureza.

Para o presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Orlando Delgado, este programa vai ao encontro daquilo que já vai sendo feito na região, onde cerca de 64% da população vive no meio rural.

Trata-se de uma iniciativa que, conforme Orlado Delgado, terá impacto na melhoria da qualidade de vida das famílias e contribuirá para “estagnar a perda da população local”, devido ao desemprego.

O ministro do Turismo e Transporte esteve sexta-feira de visita a Santo Antão, onde, além de apresentação do programa “Uma família, um turista”, inaugurou ainda um centro interpretativo e um posto de turismo no Porto Novo.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos