Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo está empenhado em trabalhar numa legislação sobre o recrutamento dos dirigentes –Edna Oliveira (c/áudio)

Cidade da Praia, 05 Out (Inforpress) – A secretária de Estado para a Modernização Administrativa, Edna Oliveira, afirmou hoje, na Praia, que o Governo está empenhado em trabalhar numa legislação sobre o recrutamento dos dirigentes sustentada num outro paradigma que não seja na selecção.

Essas considerações foram feitas pela governante, durante a sua intervenção na cerimónia de abertura do Workshop de Lançamento do projecto intitulado Implementação da Estrutura Comum de Avaliação (CAF) em Cabo Verde – Contributo para a Melhoria do Ambiente de Negócios.

Para Edna de Oliveira, é necessário melhorar o sistema de recrutamento dos dirigentes, fazendo com que esses funcionários deixem de ser gerentes para serem líderes e assumirem a coordenação de motivar as equipas e de criar condições para inovar.

“O Governo está empenhado em trabalhar numa legislação sobre o recrutamento dos dirigentes que se sustente num outro paradigma que não seja na selecção e que não se tenha apenas em conta o facto do dirigente ter exercido cargos de chefias por um longo período”, assegurou.

No seu entender, os dirigentes devem ser competentes, eficientes comprometidos e capazes de executar as medidas de política do Governo, devem também ser capazes de gerir por resultados, por isso devem adoptar uma cultura de excelência sustentada no mérito, rigor e transparência.

Por outro lado, avançou que para ter uma Administração Pública eficiente, célere e eficaz, é necessário que os processos sejam simplificados, os constrangimentos identificados e eliminados, daí a necessidade permanente e constante de se desenhar os novos fluxos dos processos e de se capacitar os funcionários nesses mesmos fluxos para que a actuação seja concertada e alinhada.

A secretária de estado disse esperar que o projecto “Implementação da Estrutura Comum de Avaliação (CAF) em Cabo Verde, possa contribuir para uma mudança de paradigma ao nível da gestão dos serviços públicos de modo a planearem, reajustar, monitorar e adaptar os programas às necessidades das actuais mudanças.

“A administração pública cabo-verdiana já alcançou um estado de desenvolvimento considerável, mas não o desejável.  É necessário que esteja virada para o seu cliente principal que é o cidadão e as empresas públicas, que haja uma mudança de comportamento e de atitude e que as instituições do estado passem a ser meramente agentes facilitadores do desenvolvimento do país e da melhoria e do ambiente do negócio”, sublinhou.

O projecto CAF será implementado em oito instituições da Administração Pública, nomeadamente a Direcção Geral das Alfândegas, Direcção Geral de Contribuintes e Impostos, Direcção Nacional de Administração Pública, Direcção Nacional da Indústria, Comércio e Energia Registo Notariado de Identificação, Câmara de Comércio de Sotavento, Câmara Municipal da Praia e do Sal.

Em Cabo Verde, no âmbito do Programa Único das Nações Unidas assinado com o Governo em 2018, a ONUDI tem projectos nas áreas de Promoção do Investimento; Acesso ao Financiamento; Ambiente de Negócios; Qualidade; Assistência Técnica às Empresas; Políticas Industriais; Empreendedorismo; Agro-negócio, Pescas, Energias Renováveis e Economia Verde.

Orçado em 33.079.500 escudos (300 mil euros) e financiado pela União Europeia, o CAF é um modelo de autoavaliação da Qualidade desenvolvida pela União Europeia, como fruto da evolução do Modelo EFQM (European Foundation for Quality Management), que mede o desempenho na Administração Pública, através do qual uma organização procede a um diagnóstico das suas actividades e resultados com base em evidências.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos