Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo está aberto ao diálogo para analisar PCCS da Inforpress -secretário de Estado

Cidade da Praia, 24 Jun (Inforpress) – O secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Lourenço Lopes, afirmou hoje que o Governo está aberto para dialogar e analisar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos trabalhadores da Inforpress

O anúncio foi feito pelo governante, esta tarde, depois de se reunir com os trabalhadores da Inforpress, onde deixou a garantia de que o Governo tem todo interesse nesta questão e irá analisá-la em sede própria, junto gabinete do primeiro-ministro, e em concertação com o Ministério das Finanças.

“Posso dizer que há abertura para o diálogo, para concertação e para convergência sobre aquilo que são os grandes desafios desta empresa, que tem a ver com o novo PCCS, do estatuto da Inforpress, e do contrato de prestação do serviço público”, apontou o governante, que se mostrou aberto para o diálogo e juntos encontrarem as melhores soluções, sobretudo nesta época em que, segundo o governante, “todos acham que são jornalistas”.

O ministro reconheceu que nos últimos anos foram feitos investimentos a nível da formação, do ponto de vista da modernização e de melhoria das condições de trabalho, mas sublinhou que há ainda questões que apoquentam e que constituem desafios para os profissionais desta casa.

“Neste momento, a Inforpress recebe em termos de compensação indemnizatória a volta de 5 mil contos por mês, por parte do Estado, e há abertura para se reavaliar, para ver qual o contributo que podemos dar, no quadro daquilo que é o funcionamento e do investimento necessário para termos uma participação importante, que permita com que a Inforpress possa cumprir a sua missão de serviço público”, referiu.

A ideia, segundo o governante, é ter uma agência de notícias que esteja em todos os cantos do país e possa chegar a toda comunidade espalhada pelo mundo.

“Nestes tempos, marcados pelas notícias falsas e pelo populismo, há espaço para a Inforpress cumprir com a sua missão, com informação credível, com qualidade e que sirva para o reforço da cidadania, da democracia, da identidade nacional e da própria internacionalização do País”, mencionou.

Para essa internacionalização, defendeu que é preciso que a agência seja cada vez mais credível e que todos estejam engajados em ter um sector de comunicação social verdadeiramente independente, com qualidade e que esteja ao serviço da democracia.

Para finalizar, assegurou que o gabinete do primeiro-ministro, em concertação com o Ministério das Finanças, irá trabalhar para encontrar melhores soluções para melhoria gradual das condições de trabalho dos jornalistas, do ponto de vista da carreira, daquilo que é a própria sustentabilidade económica e financeira dos diversos órgãos públicos e privados de comunicação social.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos