Governo está a prestar um serviço de qualidade à comunidade emigrada – MNE Luís Tavares

Cidade da Praia, 19 Out (Inforpress) – O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, disse hoje que o Governo está a prestar um serviço de qualidade à comunidade emigrada, destacando que já conseguiram ajudar na legalização de mais de 20 mil cabo-verdianos.

O ministro fez estas e outras declarações em conferência de imprensa, após uma reunião por videoconferência sob o tema “uma perspectiva comparada da história da diáspora nos países de acolhimento cabo-verdiana”, enquadrada no âmbito das celebrações do Dia Nacional Cultura e das Comunidades, que se celebra anualmente a 18 de Outubro.

Segundo o governante, durante a videoconferência foram abordados dois aspectos importantes daquilo que o Governo está a fazer para a comunidade no exterior, realçando, que propósito é trabalhar para prestar um serviço consolar de “qualidade” à emigração.

“Hoje a qualidade dos serviços em relação a 2016 quando chegamos aqui no Governo é de longe melhor, hoje fazemos passaporte em tempo útil”, disse recordando que em uma semana, os cabo-verdianos têm o passaporte disponível.

Luís Filipe Tavares informou ainda que o Governo está a trabalhar para que o passaporte seja colocado à disposição do cidadão na sua residência, “mediante o pagamento de um porte de correio que lhe permita passar a receber o passaporte em casa”, reiterou.

Conforme realçou, se não fosse a pandemia esse processo estaria mais avançado, embora reconheça que estão a prestar um serviço de qualidade à comunidade cabo-verdiana emigrada.

Segundo o ministro, outro propósito que consta da política do Governo para as comunidades na diáspora tem haver com a sua integração no país de acolhimento, asseverou realçando que “estão a trabalhar com todos os países de acolhimento para que a integração da comunidade cabo-verdiana seja melhor possível”.

“Já conseguimos ajudar na legalização de mais de 20 mil cabo-verdianos desde 2016 a esta parte” asseverou,

Por outro lado, avançou como novidade que o governo pretende ainda criar uma agência denominada “Cabo Verde nação global” com a sede nos Estados Unidos da América a partir da Embaixada de Cabo Verde em Washington DC para captar e direcionar o investimento do emigrante cabo-verdiano em todo mundo para investimentos produtivos em cabo verde e fazer lobby internacional, junto de todas as organizações internacionais e dos países de cooperação, a favor de Cabo Verde.

“O processo está em curso e tencionamos pôr-lhe de pé e começar a discutir nos próximos meses ainda durante essa legislatura e na próxima teremos a agência a funcionar a partir dos EUA”, frisou.

No que concerne à situação epidemiológica do País devido à pandemia da covid-19, o ministro reiterou que o governo já conseguiu mobilizar, desde Março até agora, mais de 150 milhões de dólares, e que no próximo dia 22 o país vai receber cerca de 8 toneladas de medicamentos diversos do governo russo, através de um pedido formal feito pelo Governo.

“Parte deste dinheiro mobilizado já chegou em Cabo Verde, e já está sendo utilizado, de Santo Antão, à Brava nos vários programas de combate à covid -19”, concluiu o governante.

TC/FP

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos