Governo e parceiros têm um conjunto de políticas públicas para melhorar a qualidade do ar em Cabo Verde – ministro (c/áudio)

Cidade da Praia, 05 Jun (Inforpress) – O ministro do Ambiente revelou hoje, na Cidade da Praia, que o Governo e os seus parceiros têm um conjunto de políticas públicas para melhorar a qualidade do ar em Cabo Verde.

Gilberto Silva fez essa revelação na abertura da palestra subordinada ao tema “Qualidade do ar e desafios do desenvolvimento sustentável”, realizada, pelo Ministério do Ambiente, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente, que se celebra hoje, 05 de Junho, cujo tema escolhido pela ONU é a “Poluição do Ar”.

“Cabo Verde dada a sua situação geográfica (…)  tem boas condições para ter uma qualidade do ar típica dos países muito mais populosos e industrializados, mas os estudos demonstram que a situação vai piorar se nada for feito”, advertiu o governante, justificando que a tendência é para a criação de mais industrias e utilização de veículos automóveis.

De entre as medidas a serem levadas a cabo, o governante destacou a redução das emissões com campanhas de reflorestação, redução das lixeiras, melhoria de todo o processo de gestão de resíduos sólidos urbanos, “para isto já há investimentos a serem concretizados”, e a transição energética, que inclui o aumento da promoção de energias renováveis.

“Cabo Verde, neste momento, tem uma taxa de penetração que ronda os 22 por cento em termos de energias renováveis, mas com os investimentos em carteira, e que estão a acontecer, nós contamos aumentar significativamente esta contribuição nos próximos tempos”, especificou assim a aposta nas energias limpas.

A mobilidade eléctrica, com a introdução de carros eléctricos, para reduzir o consumo de combustíveis fósseis e emissões de gases, foi uma outra política apontada pelo governante nessa luta para a melhoraria da qualidade do ar no país.

“São medidas essências que mexem imediatamente com os números, mas temos que ajustar políticas estratégicas no domínio não só dos transportes, mas também das indústrias, do comércio e do ambiente”, notou o ministro, defendendo a monitorização contínua da qualidade do ar em Cabo Verde e uma aposta “forte” na formação, informação, sensibilização e educação dos cidadãos e das empresas na adopção de políticas amigas do ambiente.

Para este Dia Mundial do Ambiente, Gilberto Silva deixou a mensagem de “união de esforços” no sentido de implementar as políticas públicas traçadas, alinhadas com a agenda mundial 2030 e com o plano estratégico de desenvolvimento sustentável do Governo.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 91% das pessoas no mundo respiram ar impróprio e cerca de 7 milhões morrem todos os anos de forma prematura, devido à poluição do ar.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos