Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo e Embaixada da Holanda rubricam contrato que permite melhorar os serviços portuários no arquipélago

 

Cidade da Praia, 09 Jun (Inforpress) – O Ministério das Finanças e a Embaixada da Holanda em Cabo Verde rubricaram hoje um contrato, no montante de quase dois milhões de euros, que inclui a aquisição de um rebocador para a melhoraria dos serviços portuários da Enapor.

O protocolo, rubricado pelo ministro das Finanças, Olavo Correia, e pelo embaixador da Holanda em Cabo Verde, Theo Peters, e que engloba três projectos, constitui fruto de uma parceria histórica, que segundo o governante, está alicerçada num “bom acolhimento” da diáspora cabo-verdiana naquele país e na relação política que foi construída ao longo do tempo.

O acordo, explicou, visa melhorar as operações portuárias da Enapor, bem como, ajudar na operação de salvamento de emergência não só no país, como também em todo o atlântico médio.

“Vai ser um salto qualitativo enorme. Em 2018, nos meados de Março ou Abril, teremos o rebocador e teremos condições para garantirmos um serviço, sobretudo ao nível de segurança portuária, mas também pela salvação, caso houver qualquer situação de catástrofe em Cabo Verde”, disse.

Avançou que a aquisição deste material, possibilita ainda a Enapor prestar serviço “mais eficiente, seguro e num preço muito mais baixo”, pois constitui “um projecto de excelência para o arquipélago”.

Para além disso, Olavo Correia sublinhou que o país possui ainda o projecto denominado “Tribunal de Cruzeiros”, que está em curso, e vai contar com o apoio da Holanda, uma vez que estão a ultimar o estudo para fechar a operação, essencialmente, o de São Vicente.

“O Governo está engajado em relação ao terminal de cruzeiros de São Vicente, a Holanda será um parceiro que dará o apoio necessário e espero que rapidamente tenhamos todos os estudos pronto sobre a mesa para fecharmos esta operação”, afirmou, acrescentado que será um projecto “importante” para a ilha de São Vicente e para Cabo Verde em termos de incentivo e promoção do turismo de cruzeiro.

A linha marítima Praia (Cabo Verde)/ Dacar (Senegal), que vai cobrir toda a região da África Ocidental, será “essencial” no aprofundamento das trocas comerciais com o país e a sub-região e na obtenção de novas oportunidades de negócios, quer em matéria de exportação ou importação, é outro dos projectos, que, segundo o ministro, serão auxiliados pela Holanda, na sequência do contrato hoje assinado.

Por seu turno o embaixador da Holanda em Cabo Verde, Theo Peters, fez saber que a cooperação com Cabo Verde vem desde a independência, pois adianta existir muitos cabo-verdianos nos países baixos.

Os três projectos objectos do acordo assinado hoje, a aquisição de um rebocador para o Porto da Praia, o terminal de cruzeiros de São Vicente e um estudo para viabilidade da linha marítima, segundo o embaixador, vão ser financiados pelo seu país e serão “muito importantes” para Cabo Verde e outros países da Comunidade Económica dos Estados da Africa Ocidental, sobretudo a ligação marítima.

“Acredito que é muito importante para a integração da CEDEAO ter tal conexão. Nós os Países Baixos estamos cientes da importância dos portos, de ter uma conexão marítima com todos os outros mercados do mundo, porque é a verdadeira base do nosso desenvolvimento. É por isso que vamos financiar este estudo”, precisou o diplomata.

AF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos