Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo demite presidente do conselho de administração da Emprofac

Cidade da Praia, 21 Ago (Inforpress) – O presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Produtos Farmacêuticos (Emprofac), Gil Évora, foi demitido hoje pelo Governo, que alega “violação dos deveres inerentes ao gestor público e desvio da finalidade das funções”.

Num comunicado de imprensa enviado à Inforpress, o Governo informou que, ao abrigo da Deliberação Unânime nº 27 de 21/08/2020, do accionista único, Estado de Cabo Verde, da Emprofac, SA, foi procedida à demissão, com efeitos imediatos, do cargo de presidente do conselho de administração da Emprofac, SA, Fernando Gil Évora.

Sem avançar mais pormenores, o Governo alega que em causa está a “violação dos deveres inerentes ao gestor público e desvio da finalidade das funções”.

Esta medida, segundo a mesma fonte, enquadra-se ao abrigo das alíneas b) e c) do n.º 1, conjugado com os números 2 e 3, todos do artigo 24. do Estatuto do Gestor Público, aprovado pelo Decreto-Lei nº 6/2010, de 22 de Março.

De referir que o mandato do PCA da Emprofac já tinha terminado e estava prevista uma Assembleia Geral para o dia 28 de Agosto.

Na quinta-feira, 20, a imprensa internacional escreveu que o Governo de Cabo Verde enviou dois emissários a Caracas (Venezuela), Gil Évora e o ex. director-geral do Turismo, Carlos dos Anjos, com a missão de encetar contactos com o Presidente Nicolás Maduro na sequência da detenção de Alex Saab.

No mesmo dia, o Governo desmentiu essas informações e advertiu que qualquer acção, contacto ou ‘démarches’ fora do quadro institucional e de representação oficial são da “exclusiva responsabilidade dos seus autores e não vinculam o Estado de Cabo Verde”.

“O Governo espera que a verdade seja reposta com a mesma urgência e publicidade com que as infundadas alegações foram divulgadas”, finaliza o documento.

Alex Saab Morán foi detido no dia 12 de Junho, na ilha do Sal, e aguarda desde o dia 16 de Julho o final do processo de extradição para os Estados Unidos da América.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos