Governo da Guiné-Bissau vai tentar recuperar e repatriar espólio de Amílcar Cabral

Bissau, 01 Fev (Inforpress) – A Guiné-Bissau vai tentar recuperar e repatriar o espólio de Amílcar Cabral para o país, incluindo a mobilização de apoios para a sua preservação e conservação, anunciou hoje o Governo guineense, em comunicado.

No comunicado, referente à reunião do Conselho de Ministros, realizada na quinta-feira, o Governo guineense reafirma a “importância” do espólio de Amílcar Cabral e instruiu os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Educação a “tomarem disposições” para ser definido o “melhor quadro para a recuperação e consequente repatriamento do espólio”, que considera ser “património histórico e cultural”.

O Governo vai também iniciar contactos, com “carácter de urgência”, com entidades bilaterais e multilaterais e fundações para a “mobilização de apoios indispensáveis ao repatriamento, conservação e preservação do referido espólio”.

O executivo guineense agradece também à Fundação Mário Soares pela recuperação e conservação do “acervo histórico-cultural de Amílcar Cabral”.

O embaixador guineense em Cabo Verde, M’Bala Alfredo Fernandes, anunciou na terça-feira que os manuscritos de Amílcar Cabral que se encontram na Fundação Mário Soares em Lisboa vão regressar à Guiné-Bissau com o apoio de Cabo Verde, Portugal e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

O espólio é composto por manuscritos daquele que é considerado o pai fundador das nacionalidades guineense e cabo-verdiana e inclui originais, bem como alguns CD e livros importantes que foram digitalizados pela fundação portuguesa.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos