Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo cria entidade reguladora independente para o sector da saúde

Cidade da Praia, 12 Out (Inforpress) – O Conselho de Ministros aprovou, quinta-feira, o projecto de decreto lei que cria a entidade reguladora independente da saúde e que vai fazer a regulação de todo o sector público e privado.

Em conferência de imprensa, hoje, para balanço da reunião, o ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares, explicou que a preocupação fundamental do Governo é melhorar a qualidade dos cuidados da saúde em Cabo Verde.

“A entidade reguladora da saúde é muito importante porque, como disse, vai actuar sobre o sector público, mas também na defesa e protecção dos cabo-verdianos. Nós queremos ter um serviço de saúde que funcione muito bem e cada vez melhor, tanto para o sector público como também no sector privado”, disse.

Neste sentido, adiantou que o Governo vai trabalhar com operadores privados para que o serviço de saúde no sector privado seja também de qualidade.

“Vamos trabalhar para que esta nova instituição seja muito eficiente na sua actuação e para melhoria da qualidade dos serviços que são prestados à comunidade cabo-verdiana”, disse confirmando que com a criação dessa entidade vai ser extinguida a Agência de Regulação dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA).

Durante a reunião foram aprovados vários projectos de decreto que aprovam para ratificação os acordos assinados entre os Governo de Cabo Verde e do Senegal, nomeadamente nas áreas da saúde e da cultura e no domínio da comunicação social.

Esses acordos, conforme Luís Filipe Tavares, vão dinamizar a cooperação entre os dois países para que tanto o Senegal como Cabo Verde possam prestar um serviço com melhor qualidade.

Foi ainda aprovada a proposta de resolução que aprova para a ratificação a convenção entre o Governo de Cabo Verde e o Governo do Senegal para evitar a dupla tributação e prevenir a evasão fiscal em matéria de imposto sobre rendimentos, assinada em Dakar em Abril deste ano.

“Nós temos vindo a negociar e assinar esse acordo com vários países do mundo. Estamos neste momento a negociar esse acordo com Brasil, fizemos um acordo idêntico com a Espanha no ano passado. Estamos a negociar com vários outros países europeus”, indicou.

“Queremos ter esses acordos porque é a garantia de Cabo Verde estar a trabalhar com as melhores práticas internacionais e, sobretudo, criar as condições para que os investimentos sejam realizados em total segurança jurídica”, sustentou.

O Conselho de Ministros aprovou também para a ratificação o acordo quadro de cooperação entre Cabo Verde e principado do Monaco, assinado no dia 11 de Abril de 2018, bem como o decreto lei que estabelece as condições de recompra dos títulos consolidados de mobilização financeira.

MJB/CP
Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos