Governo com 300 mil contos para alavancar o sector da pesca semi-industrial – ministro

Cidade da Praia, 11 Mai (Inforpress) – O ministro do Mar, Abraão Vicente, disse hoje, na Cidade da Praia, que no âmbito da retoma económica, o Governo criou uma linha de 300 mil contos para alavancar o sector da pesca semi-industrial.

A informação foi dada no acto de lançamento do projecto promover o empreendedorismo na Economia Azul, cujo acordo de implementação foi assinado entre o Ministério do Mar e a FAO.

“Nesta volta a todas as ilhas nós compreendemos que ainda o sector da pesca artesanal merece toda a nossa atenção”, constatou o ministro, considerando que é neste sector que Cabo Verde pode garantir a sustentabilidade da pesca, na exploração dos recursos marinhos e na investigação científica.

“Cabo Verde pode desempenhar um papel fundamental na investigação do impacto das alterações climáticas” apontou Abraão Vicente.

Para isso, o governante defendeu a promoção da sustentabilidade que promova uma contínua criação de valor de emprego e do rendimento.

Por outro lado, Abraão Vicente acrescentou que o Governo tem disponível, através do Fundo Autônomo de Pesca, várias linhas de crédito para alcançar e consolidar as pequenas empresas do sector.

“Iremos nos próximos dias lançar editais com vista ao reforço da segurança da navegabilidade nas nossas águas através de uma linha de crédito para fibrar os botes, compra dos motores, botes e redes a 50 por cento dos custos” precisou o ministro, acrescentando que o Governo vai ainda promover um intenso programa de informação.

“Notamos que grande parte das comunidades pesqueiras não tem acesso à informação condigna quanto à sustentabilidade e disponibilidade dos seus recursos”, justificou.

O Governo e a FAO assinaram hoje um acordo para a implementação do projecto promover o empreendedorismo na Economia Azul, no valor de 148 mil euros, financiado pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.

O objectivo desta parceria, assinada na Cidade da Praia, é contribuir para o processo de transição sustentável para a Economia Azul de Cabo Verde, de acordo com a Estratégia Unificada para a Promoção da EA adoptada em 2019 (CaSUEB) e o Plano Nacional de Investimento da Economia Azul, elaborado em 2019.

Espera-se que este projecto beneficie jovens, homens e mulheres, através do estabelecimento de uma plataforma de cooperação para a promoção do empreendedorismo, capacitação de pescadores e vendedoras de pescado, visando promover a integração da cadeia de valor pesca/turismo.

Este projecto, que tem um ano como prazo de implementação e parceiros como o Ministério do Mar e a Pró-empresa, sendo a FAO a agência executora, propõe que 40 por cento (%) do total de beneficiários sejam mulheres.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos