Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo de Cabo Verde quer reforçar o programa MAC que tem tido avanços positivos

 

Cidade da Praia, 16 Jan (Inforpress) – O primeiro-ministro mostra-se satisfeito com os avanços dos projectos do programa de cooperação territorial envolvendo as ilhas da Madeira, Açores e Canárias (MAC), cuja implementação vai até 2022, através de um orçamento de mais de 50 milhões de euros.

Ulisses Correia e Silva deixou essas considerações no final da V reunião anual de alto nível, entre os governos de Cabo Verde e das Canárias, que teve lugar esta segunda-feira, 15, em Las Palmas de Gran Canaria, visando aprofundar as relações bilaterais e estabelecer linhas de trabalho para fortalecer a cooperação entre os dois arquipélagos.

“Queremos desenvolver e ter um papel relevante na nossa relação com a União Europeia, através da Macaronésia e da relação com Canárias, Açores e Madeira (MAC), e também a nossa ligação com o mercado africano, nomeadamente o facto de Cabo Verde pertencer à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental – CEDEAO”, frisou Ulisses Correia e Silva.

Neste sentido, o chefe do Executivo, que presidiu á reunião, ao lado do presidente do Governo das ilhas Canárias, Fernando Clavijo, avaliou de forma positiva o encontro e sublinhou que Cabo Verde saiu “mais reforçado” para continuar “fortemente” na cooperação institucional e empresarial com as Canárias.

O programa de cooperação territorial MAC tem 42 projectos para implementar até 2022, em áreas muito diversas com parceiros cabo-verdianos, sendo que o arquipélago é o país africano com a maior presença comercial das Canárias, com um recenseamento de cerca de 60 empresas de origem insular instaladas no país.

“Estamos aqui para complementar as nossas acções e criar dinâmicas de oportunidades, nomeadamente oportunidades de investimentos”, afirmou Ulisses Correia e Silva, apontando algumas áreas de interesse comum, como os transportes aéreos e marítimos e a energia.

O primeiro-ministro lembrou que são 23 empresas em Cabo Verde que estão em processo de reestruturação e privatização, sendo algumas através da concepção e de parceria público-privada.

“Embora os resultados da cooperação entre as ilhas Canárias e Cabo Verde já sejam bons, há possibilidades de intensificar a aliança estratégica que ambos os arquipélagos mantêm para melhorá-los no futuro”, afirmou, nesta parte, Fernando Clavijo, garantindo que vai continuar a trabalhar para aprofundar áreas de interesses comuns e fortalecer a cooperação económica.

No final da reunião, ficou criada uma comissão técnica permanente com integrantes dos dois arquipélagos, que será responsável pela coordenação de acções, monitorando o desenvolvimento dos compromissos assumidos e avaliando os seus resultados para dar impacto sustentado no relacionamento bilateral em questões de política, economia e território.

A reunião de alto nível das ilhas Canárias e Cabo Verde teve a participação dos ministros cabo-verdianos de Turismo, Transportes e Economia Marítima, José da Silva Gonçalves, das Infra-estrutura, Planeamento Territorial e Habitação, Eunice Silva e Relações Exteriores, Comunidades e Defesa, Luís Filipe Tavares.

Do lado das Canárias, participaram os ministros da Economia, Indústria, Comércio e Conhecimento, Pedro Ortega, e da Política Territorial, Sustentabilidade e Segurança, Nieves Lady Barreto, a embaixadora da Espanha em Cabo Verde, Caridad Batalla e o vice-presidente e consultor de Obras Públicas e Transportes, Pablo Rodríguez.

No quadro da V reunião anual de alto nível, Ulisses Correia e Silva termina hoje, 16, uma visita oficial às Canárias, que começou no dia 14 de Janeiro, a convite do presidente do Governo das Canárias, Fernando Clavijo.

DR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos