Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo de Cabo Verde condecora em Lisboa sete personalidades das artes

 

Lisboa, 15 Nov (Inforpress) – Sete personalidades artísticas cabo-verdianas, radicadas em Lisboa, vão ser condecoradas pelo Governo de Cabo Verde, na quinta-feira, com a Medalha de Mérito, divulgou hoje a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).

Os músicos Armando Tito e Toy Vieira, as cantoras Carmen Souza e Maria Alice, a coreógrafa Marlene Freitas, o cantor Leonel Almeida e a cantora e compositora Sara Tavares são as sete personalidades que vão ser agraciadas com a Medalha de Mérito do Governo da Praia.

A cerimónia, com a presença do primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e do ministro da Cultura daquele país, Abraão Vicente, tem lugar nas instalações da UCCLA, em Lisboa, pelas 18:00.

Sara Tavares, após uma ausência de oito anos, regressou em Outubro passado, com o álbum “Fitxadu”. A cantora e compositora, nascida em Lisboa, em 1978, estreou-se discograficamente em 1996 com “Sara Tavares & Shout!”, tendo dois anos antes vencido o Festival RTP da Canção com “Chamar a Música”.

Carmem de Souza editou este ano o álbum “Creology”, e, desde 2005, tem realizado digressões sucessivas, participando em festivais como o North Sea Jazz, o de San Francisco, Monterey, Montreal, London African Music Festival ou o Laverkusener JazzTage Festival.

Maria Alice nasceu em 1961 na ilha do Sal, em Cabo Verde.

“Tocatina” (2008) é o seu mais recente trabalho discográfico, inteiramente dedicado à morna. A cantora tem também actuado em vários festivais internacionais.

Armando Tito nasceu em Julho de 1944, no Mindelo, na ilha cabo-verdiana de S. Vicente, começou a tocar aos 10 anos, gravou pela primeira vez com Cesária Évora. Acompanhou Travadinha no Hot Clube de Portugal, em 1982, e o cantor Bana (1932-2013), e fez parte do célebre conjunto Voz de Cabo Verde e do grupo Sosabe. O músico vive em Portugal desde a década de 1980.

O investigador César Monteiro referiu-se a Armando Tito, como “um dos maiores guitarristas da história da música cabo-verdiana” e também um dos mais destacados, como “construtor de instrumentos musicais”.

Toy Vieira toca piano, guitarra e cavaquinho, e gravou o seu primeiro álbum aos 51 anos, em 2014, quando residia em Roterdão, na Holanda, depois de ter vivido 30 anos em Portugal, onde regressou recentemente.

Leonel Vieira nasceu em 1953, na ilha de S. Vicente, e, aos 17 anos, iniciou-se nas lides musicais, no grupo Birds, e, mais tarde, fez parte do conjunto Voz de Cabo Verde, liderado pelo saxofonista Luís Morais. Um dos seus álbuns a solo intitula-se “Ninho Magoado”.

Marlene Freitas foi este ano, considerada a melhor coreógrafa, pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), pelo seu bailado “Jaguar”.

“Em ‘Jaguar’ somos marionetas e, enquanto tal, manuseados e accionados. Confiar-nos-emos a outrem e às suas mãos: Mandinga d’ Soncent, Wolfli, Blaue Reiter, entre outros, que, apesar de radicalmente diferentes, não serão mais do que uma extensão de nós próprios. ‘Jaguar’ é um excerto, uma cena de caça ou, ainda, uma cena de caça assombrada”, explicou Marlene Monteiro Freitas num comunicado, difundido em Março, quando foi conhecida a distinção da SPA.

Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos