Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo avança com criação do Instituto do Turismo para colocar o sector no lugar que merece – ministro

Porto Novo, 24 Fev (Inforpress) – O ministro da Economia anunciou hoje, em Santo Antão, que o Governo vai avançar, ainda este ano, com a criação do Instituto do Turismo, que será “uma referência para dinamizar e colocar o sector no lugar que merece”.
A ideia do Governo é criar um Instituto do Turismo que se ocupará, também, da inspecção-geral dos jogos, explicou José Gonçalves, que falava, esta sexta-feira, no Porto Novo, na abertura da mesa redonda sobre o turismo rural e de natureza, evento de âmbito nacional, promovido pelo Ministério da Economia e Emprego (MEE).
“Estamos, neste momento, a trabalhar na criação do Instituto do Turismo, que será um ponto referencial na dinamização do turismo e sua formatação no seu verdadeiro lugar que merece”, notou o governante que admitiu que, até ao terceiro trimestre deste ano, por ocasião das comemorações do Dia Mundial do Turismo (27 de Setembro), o Governo já terá criado todas as condições para “um verdadeiro desenvolvimento do turismo”, que se quer para Cabo Verde.
Segundo José Gonçalves, 2017 é “o ano estruturante” para o turismo em Cabo Verde, dado o seu peso na economia nacional e da necessidade de se ter o plano estratégico para o turismo sustentável para o país, no horizonte 2030.
Além da criação do Instituto do Turismo, o Governo vai avançar, igualmente, com outras medidas concretas para o desenvolvimento do turismo rural e de natureza, de entre as quais se destacam a aprovação de uma legislação virada para os pequenos operadores, que atribui utilidade pública a pequenas unidades e privilegie ainda aspectos relativos a benefícios e incentivos aos empresários.
O exemplo de Santo Antão, no que tange à promoção do turismo de natureza, dever ser seguido pelas outras ilhas com potencial nessa modalidade de turismo, segundo José Gonçalves, para quem é “incontornável” o papel que esta ilha desempenha, “cada vez mais”, na promoção do turismo rural e de natureza.
O ministro defendeu, por isso, a necessidade de Cabo Verde “acarinhar” essa modalidade do turismo, por seu sustentável.
“O turismo de massa não está no caminho de sustentabilidade, já que está sujeito a choques externos, ao contrário do turismo rural e de natureza, variedade que deve ser acarinhado em Cabo Verde”, explicou José Gonçalves.
O titular da pasta de economia anunciou ainda a candidatura de Cabo Verde a membro do conselho consultado da Organização Mundial do Turismo (OMT), nas eleições de Setembro deste ano.
Disse que Cabo Verde tem sido incentivado pela própria OMT a apresentar sua candidatura, o que vai acontecer já na próxima semana, morando-se convicto que o país tem todas as condições para conseguir tal desiderato.
A mesa redonda sobre o turismo rural e de natureza, com duração de dois dias, reúne, no Porto Novo, operadores, investidores e autarcas de 20 municípios de Cabo Verde para uma reflexão sobre esse segmento do turismo.
Infra-estruturas, planeamento, requalificação urbana, a segurança, a energia, água e saneamento e formação são algumas das áreas que estão em debate neste fórum.
JM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos