Governo anuncia inauguração do Ministério da Economia Marítima em São Vicente para o dia 22

Mindelo, 10 Jan (Inforpress) – O ministro José Gonçalves anunciou hoje, no Mindelo, que o Ministério da Economia Marítima, a sediar em São Vicente, vai funcionar no edifício da ex-Capitania, na Avenida Marginal, e será inaugurado no dia 22, Dia do Município de São Vicente.

Em conferência de imprensa ao início da tarde de hoje, no Mindelo, o ministro que tutela dois ministérios, Economia Marítima, com sede em São Vicente, e Turismo e Transportes, na capital, explicou que nos últimos dois dias esteve em missão no Mindelo de apresentação do novo secretário de Estado Paulo Veiga e, ao mesmo tempo, a tratar da “montagem e criação” do Ministério da Economia Marítima.

José Gonçalves explicou que o novo ministério, o primeiro “a nascer de raiz” em São Vicente, vai ocupar os dois pisos do edifício da ex-Capitania, na Avenida Marginal, passando os serviços da Agência Marítima Portuário (AMP) e da Capitania dos Portos do Barlavento a funcionar nos dois pisos superiores do edifício da Câmara de Comércio do Barlavento, junto à Praça Nova.

“Visitaram o local e entenderam que nos dois pisos superiores da Câmara de Comércio podem acomodar todo o pessoal, pois são pouco mais de 40 pessoas”, lançou o ministro, explicando que se houver necessidade de mais espaço há um outro que a câmara de comércio pode ceder, num outro local.

Relativamente à Rádio de Cabo Verde (RCV), que tem instalações nos dois últimos pisos do edifício da Avenida Marginal onde será instalado o Ministério da Economia Marítima, José Gonçalves disse que já iniciou o diálogo com a tutela da comunicação social, e que o ministro Abraão Vicente “está a pensar num projecto” para tudo o que é comunicação social em São Vicente, para um mesmo espaço.

“Estamos à procura da melhor solução possível, de momento estamos a pensar numa coabitação com RCV, pois estamos com pressa, enquanto se preparam as condições para um melhor arranjo possível”, rematou o governante.

“O importante é que o ministério de raiz está a nascer aqui em São Vicente, dado a importância do mesmo para gerir grandes projectos, com destaque para a ZEEEM e este é o prédio mais indicado para tal”, sintetizou, lembrado que o mesmo vai funcionar como um “front-office” do Governo central em São Vicente.

José Gonçalves clarificou, por outro lado, que para o “funcionamento pleno” do futuro ministério torna-se necessário a publicação da competente lei orgânica, o que deve ocorrer no mês de Fevereiro.

Finalmente, lançou a ideia de que o Ministério da Economia Marítima deverá funcionar em São Vicente com uma média de 60/70 quadros.

“O que estamos a ver com a montagem deste ministério implica um reforço grande, mas não contamos com muita gente vir da Cidade da Praia, pois as competências serão aqui instaladas com recurso aqui em São Vicente, sendo certo que uma ou outra pessoa pode vir de forma cirúrgica, até porque a própria delegação sul vai ter que ser reforçada”, concluiu.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos