Governo ainda está à procura do seu caminho e só a partir de agora haverá resultados – Belarmino Lucas

 

Mindelo, 22 Abr (Inforpress) – O presidente da Câmara de Comércio do Barlavento (CCB) considerou no Mindelo, que o Governo ainda está à procura do seu caminho e só a partir de agora aquilo que prometeu poderá vir a concretizar-se.

Belarmino Lucas, que falava em entrevista à Inforpress para um balanço do primeiro ano do mandato do Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, avançou que até agora os sinais tem sido “positivos” com uma “abertura para o diálogo” e um “posicionamento amigável”, sobretudo com o sector privado.

“A nossa avaliação é que o Governo ainda está à procura do seu caminho num estilo próprio de governação”, afirmou o responsável que acredita que a partir de agora o executivo estará em “melhores condições” para concretizar aquilo que prometeu.

Belarmino Lucas considerou que as questões devem ser analisadas em função das expectativas criadas e, tendo em conta que a fasquia foi colocada de uma forma “bastante elevada”, eventualmente poderá haver “alguma frustração” em relação ao tempo esperado.

“Era de se esperar que determinadas políticas fossem implementadas de maneira mais célere, mas não se pode esquecer que estamos perante uma mudança total de governação”, lembrou a mesma fonte, para quem esta mudança total de paradigma, em termos de gestão e de opções estratégicas, merece esse “devido desconto”.

O presidente da CCB considerou, no entanto, que passado este primeiro ano, agora é hora de ver as coisas a acontecerem na prática, lembrando que o Governo já teve o seu período de graça e as suas oportunidades de tentativas e erros.

“Agora é hora de se acertar”, concretizou.

Concretamente e no que se refere à classe empresarial, o representante do sector na região do Barlavento diz que é possível vislumbrar sinais positivos nos incentivos fiscais e enaltece, sobretudo, a perspectiva de “diálogo amigável” do executivo em querer encontrar soluções conjuntamente com o sector privado.

Como sinal positivo, Belarmino Lucas aponta ainda as medidas introduzida em matérias de benefícios fiscais, particularmente no último Orçamento Geral do Estado, e um conjunto de outras medidas anunciadas recentemente que, se forem medidas num bom sentido, poderão facilitar o investimento privado e o desenvolvimento do país.

Falta, sintetizou, a efectivação das mesmas em “termos palpáveis” e isso tem, segundo diz, que começar a partir de agora, para que se cumpre aquilo que se espera desse Governo.

“Naturalmente que em economia há mudanças que não se podem fazer de um momento para outro para não haver derrapagem” explicou, acrescentando ainda que é preciso dar tempo para que as coisas aconteçam da maneira “mais acertada”.

O presidente da CCB, que se diz “optimista”, acredita que os sucessivos governos têm vindo a pôr a sua “pedra toque” no desenvolvimento do país e que certamente este não fará diferente.

Para os próximos três anos, Belarmino Lucas diz que quer ver políticas concretas para alavancar e promover o turismo, a economia marítima, a indústria, a unificação dos custos do mercado, o envolvimento da diáspora, o aumento do número de turistas no país e maior qualificação da mão-de-obra.

EC/AA/FP

Inforpress/ Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos