Governante reconhece o benefício dos apoios para respostas em tempo oportuno e adequadas às necessidades

 

Cidade da Praia, 03 Jul (Inforpress) – O ministro da Saúde afirmou hoje que num país de parcos recursos e de forte demanda social onde existe limitações orçamentais para respostas em tempo oportuno e adequadas às necessidades é sempre “benigno” receber donativos.

Arlindo do Rosário fez essa consideração na cerimónia de entrega de um donativo que comportava consumíveis hospitalares avaliados em 25 mil contos, fruto de uma parceria entre a Cavibel, Fundação Coca-Cola para África e Fundação MEDSHARE, e que vão ser distribuídos aos hospitais centrais do país, sob a coordenação do Hospital Agostinho Neto.

“Hoje testemunhamos um acto que se reveste de grande nobreza com a entrega deste donativo. Ao responder a esta demanda, importante para o sector da saúde e com possibilidade de tratar cerca de 200 pacientes portadores de cataratas, as empresas estão a responder à missão de contribuir para o combate à exclusão social e a desigualdade”, afirmou.

Para aquele governante, são acções sociais desta natureza que credenciam as empresas como “actores importantes” para a promoção do desenvolvimento social de um país.

No campo da oftalmologia, apontou, que a carência de recursos humanos, de materiais e equipamentos, é bem patente, o que, sublinha, tem traduzido em longas listas de espera quer nas consultas, quer no tratamento.

Asseverou ainda, que tal situação ocorre em todos os concelhos do país, pelo que apelou a um maior investimento e cooperação por parte das empresas, por forma a se melhorar as repostas não só a nível dos hospitais centrais, mas também regionais.

Para o director do Hospital da Praia, Júlio Andrade, a partilha, neste caso é um acto “saudável” que ajuda as instituições a darem respostas aos problemas de saúde dos mais vulneráveis.

“São equipamentos importantes para o nosso serviço de urgência e outros sectores, pelo que tudo faremos para dar uso adequado a estes consumíveis com utilização racional e sem desperdícios”, prometeu.

Para o director geral da Cavibel SA, Rodrigo Chies, a melhor forma de retribuir a confiança dos consumidores da Coca Cola é abraçar a oportunidade de construir comunidades sustentáveis.

“Mais uma vez reiteramos o compromisso de envidar esforços para cumprir, cabalmente, a sua responsabilidade social, como o tem feito ao longo de todos os anos através de projectos que ajudam a promover a educação a saúde para todos os cabo-verdianos”, comprometeu-se.

Por sua vez o representante da Coca Cola Africa, Dom Dussey, ressaltou que mais de seis mil famílias, num total de 27 mil pessoas, já foram beneficiadas pela empresa com instalação de água potável e rede de esgotos.

“Esta é a segunda ajuda em consumíveis hospitalares que se faz a Cabo Verde. E estamos empenhados em melhorar as vidas em todo o continente africano, especialmente através da provisão e acesso a água potável, fortalecimento dos sistemas de saúde e capacitação de jovens e mulheres”, concluiu.

Convém lembrar que no mês de Junho o Hospital Dr. Agostinho Neto e a Cavibel SA assinaram um protocolo de cooperação que abrange dois projectos e que irá contemplar 200 cirurgias oculares e consultas de optométricas a mil crianças carenciadas.

O protocolo visa participar na melhoria da saúde pública em Cabo Verde, favorecendo o projecto “Ver com Bons Olhos” cuja vertente é a realização de cirurgias de catarata ocular e doação de lentes, e “Partilhar é Saudável”.

PC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos