Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governante espanhol garante que o seu país está disponível a manter a sua ligação ao Espaço Aberto de Safende

 

Cidade da Praia, 16 Out (Inforpress) – O governante espanhol Fernando Garcia disse hoje, na Cidade da Praia, que o seu país está disponível a manter a sua ligação ao Espaço Aberto de Safende que, segundo ele, tem feito um trabalho social “muito importante” nesse bairro da capital.

O secretário de Estado de Cooperação Internacional Ibero-América e Caraíbe de Espanha fez estas considerações em declarações à Inforpress no âmbito da visita que realizou hoje ao Espaço Aberto de Safende, uma iniciativa da Associação Zé Moniz, uma Organização Não-Governamental do arquipélago.

Fernando Garcia, que se fazia acompanhar da embaixadora do Reino de Espanha em Cabo Verde, Caridad Batalla, afirmou que durante a visita pôde notar “esperança, futuro e vontade de fazer muito com poucos meios”.

“Temos em desenvolvimento o quinto plano director de cooperação espanhola e Cabo Verde é um dos países de cooperação avançada, pelo que gostamos de trabalhar com ele”, indicou o governante espanhol.

Fernando Garcia aproveitou a sua visita ao local para comprar um par de sandálias produzidas por jovens que frequentam o Espaço Aberto de Safende, não obstante o presidente da Associação Zé Moniz fizer questão de lho oferecer.

Safende é o quinto bairro ao nível de número de moradores do município da Praia e marcado por uma urbanização espontânea e de risco devido à natureza das construções clandestinas e a morfologia bastante complexa.

Fernando Garcia está em Cabo Verde para participar no IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico e Local.

Instado a se pronunciar sobre este evento, que pela primeira vez se realiza num país africano, e que decorre de 17 a 20 deste mês, na Cidade da Praia, o governante espanhol disse esperar que todos os países subdesenvolvidos e desenvolvidos participantes pensem em como cumprir a agenda 2020-2030.

Cabo Verde mobilizou, segundo o porta-voz da Polícia Nacional (PN) mais de 700 efectivos para garantir a segurança deste que é um dos maiores eventos de cariz económico e social realizado em África.

Além da PN estão envolvidos nesse plano de segurança a Polícia Judiciária, as Forças Armadas, a Guarda Municipal, empresas de segurança privada, o Serviço Nacional da Protecção Civil, Bombeiros Municipais, Cruz Vermelha, Delegacia de Saúde, entre outras entidades.

LC/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos