Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Gestão concertada do fluxo migratório e desenvolvimento solidário permite mobilidade organizada e regulada entre Cabo Verde e UE – ministro

Cidade da Praia, 12 Nov (Inforpress) – O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, afirmou hoje que o acordo relativo à Gestão Concertada do Fluxo Migratório e Desenvolvimento Solidário permite mobilidade organizada e regulada entre Cabo Verde e a União Europeia.

Luís Felipe Tavares fez estas declarações à imprensa, à margem da reunião da Comissão Especializada de Relações Externas, Cooperação e Comunidades, realizada hoje, na Cidade da Praia, que teve como finalidade analisar a proposta de Resolução que aprova, para ratificação, o Acordo entre o Governo da República de Cabo Verde e o Estado do Grão-Ducado do Luxemburgo, relativo à Gestão Concertada do Fluxo Migratório e desenvolvimento Solidário.

O encontro serviu, de igual modo, para analisar a proposta de resolução que aprova, para ratificação, o acordo sobre transportes aéreos entre Cabo Verde e o Grão-Ducado do Luxemburgo.

Na ocasião, o governante considerou o acordo relativo à Gestão Concertada do Fluxo Migratório e Desenvolvimento Solidário como “extremamente importante”, isto porque, ajuntou, impulsiona na criação de empregos e no desenvolvimento da economia entre Cabo Verde e os países da UE.

“Este acordo de mobilidade é muito importante porque permite a mobilidade organizada, regulada entre cabo Verde e a União Europeia. Com Portugal estamos a negociar para podermos ter cabo-verdianos a irem de forma legal, trabalhar e regressar ao seu país”, asseverou.

Relativamente ao acordo sobre transportes aéreos entre os dois Estados, o titular da pasta dos Negócios Estrangeiros sublinhou a relevância do referido acordo, afirmando que “permite as companhias dos dois países servirem os respectivo aeroportos e reforçar as relações bilaterais entre as partes”.

“Temos esses acordos com vários outros países. É um acordo importante, os TACV poderão voar para o Luxemburgo e as companhias luxemburguesa, que são três, poderão também voar para Cabo Verde. Já acontece isso, mas é para formalizarmos tudo no quadro das relações bilaterais entre os dois países”, afirmou.

O Acordo entre Governo da República de Cabo Verde e o Estado do Grão-Ducado do Luxemburgo relativo à Gestão Concertada do Fluxo Migratório e Desenvolvimento Solidário foi assinado em Luxemburgo a 13 de Outubro de 2015.

O presente Acordo se inscreve no quadro do Acordo de parceria entre os Estados membros do Grupo dos Estados da África, Caraíbas e Pacífico e a Comunidade Europeia, assinado em Cotonou, em 22 de Junho de 2000.
Insere-se ainda no processo de Rabat e da Conferência União Europeia – África sobre a migração e desenvolvimento, realizada em Trípoli, a 22 e 23 de Novembro de 2006, bem como a Declaração da Quarta Cimeira da EU- África realizada em Bruxelas a 3 e 4 de Abril de 2014.

O mesmo se inscreve ainda no quadro da Parceria Especial entre a União Europeia e Cabo Verde e da Declaração Comum sobre a Parceria para a Mobilidade entre a União Europeia e Cabo Verde, assinada em Bruxelas a 5 de Junho de 2008 e, ainda, no âmbito da Abordagem Global sobre migrações adoptada pelo Conselho da União Europeia.

O acordo sobre os transportes aéreos entre o Governo da República de Cabo Verde e o Grão-Ducado do Luxemburgo foi assinado na Cidade da Praia, a 20 de Julho de 2011.

As referidas propostas de resolução para ratificação serão discutidas na próxima sessão plenária do corrente mês.

CM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos