Gala CVMA 2022 vai ser apresentada por Catarina Furtado – organização

Cidade da Praia, 31 Ago (Inforpress) – A gala CVMA 2022 que acontece dia 1 de Outubro, na Cidade da Praia, vai ser apresentada pela comunicadora e actriz portuguesa e embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), Catarina Furtado.

A informação foi avançada hoje pela organização da Cabo Verde Music Awards (CVMA), que todos os anos procura trazer personalidades do mundo da música e do espectáculo para apresentar o evento.

“Catarina Furtado acedeu prontamente ao convite e será, por isso, a apresentadora da Gala CVMA 2022 e para a organização é um orgulho e factor de enorme satisfação poder contar com uma das apresentadoras e comunicadoras de maior destaque da actualidade como “host” do evento”, refere a organização num comunicado de imprensa.

Conforme a mesma fonte, Catarina Furtado é, igualmente, uma personalidade reconhecida pelo seu posicionamento social e defesa de grandes causas, daí também, o propósito do convite, tendo em conta que a causa social a que os CVMA se associam este ano é a luta contra a VBG e luta contra a violência sexual contra meninas e mulheres.

Catarina Furtado, comunicadora, apresentadora, actriz, autora e documentarista e embaixadora de Boa Vontade do UNFPA desde 2000, é fundadora e presidente da Associação Corações com Coroa desde 2012.

Em 2005 foi condecorada com o grau de Comendador da Ordem de Mérito pelo Presidente da República Portuguesa Jorge Sampaio.

Em 2010 foi convidada pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, para participar como oradora na Cimeira do Milénio, em Nova Iorque, enquanto “Campeã dos ODM” e na Abertura Oficial do Ano Internacional da Juventude.

Em 2015 Catarina Furtado publica o livro “O Que Vejo e Não Esqueço”, um relato da sua vida enquanto cidadã e da experiência como embaixadora de Boa Vontade da UNFPA.

Ao longo destes anos tem sido inúmeras vezes convidada a participar enquanto palestrante em iniciativas de Advocacy, Educação para o Desenvolvimento, para a Cidadania e sobre o Estado da População Mundial, no parlamento, escolas, universidades, ONG, associações e empresas.

Tem feito muitas visitas de trabalho a países em desenvolvimento e participações em reuniões internacionais. É co-autora de cinco séries documentais “Príncipes do Nada”, na RTP, e também de quatro documentários “Dar Vida sem Morrer”, na Guiné-Bissau.

É autora do livro “Adolescer é fácil #só que não”. Em 2021 completou 30 anos de carreira enquanto comunicadora e actriz em televisão, rádio, teatro, cinema e como autora de documentários, livros e letras de canções.

TC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos