Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

G7 exorta Rússia a levar urgentemente à justiça os autores do envenenamento de Navalny

Washington, 08 Set (Inforpress) – As grandes potências do G7 exortaram hoje a Rússia a levar “urgentemente” à justiça os autores do “envenenamento confirmado” do opositor Alexei Navalny.

Numa declaração conjunta, os ministros dos Negócios Estrangeiros do Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos disseram estar “unidos na condenação, nos termos mais fortes, do envenenamento confirmado de Alexei Navalny”.

A Alemanha, onde o adversário de 44 anos está a ser tratado, “informou os parceiros do G7 que as análises clínicas e toxicológicas efectuadas por peritos médicos alemães e um laboratório especializado das Forças Armadas alemãs tinham determinado que Navalny foi vítima de um ataque com o agente químico nervoso do grupo Novichok, uma substância desenvolvida pela Rússia”, explicaram.

“Qualquer utilização de armas químicas, em qualquer lugar, a qualquer momento, por qualquer pessoa e em qualquer circunstância, é inaceitável e contrária às normas internacionais”, disseram os ministros numa declaração emitida pelos Estados Unidos, que preside ao G7 este ano.

“Nós, os ministros dos Negócios Estrangeiros do G7, exortamos a Rússia a usar toda a transparência total em relação à identidade dos responsáveis por este hediondo ataque de envenenamento e a levar os seus perpetradores à justiça”, insistiram, recordando os “compromissos” de Moscovo em relação à Convenção sobre Armas Químicas.

“Este ataque ao líder da oposição Navalny é outro golpe grave contra a democracia e a pluralidade política na Rússia. Representa uma séria ameaça para os homens e mulheres que defendem as liberdades políticas e civis”, acrescentaram.

O G7 promete “acompanhar de perto” a resposta da Rússia aos pedidos internacionais de explicações.

Alexei Navalny, conhecido pelos seus inquéritos anti-corrupção dirigidos à elite política russa, sentiu-se mal durante uma viagem de avião em 20 de Agosto e foi hospitalizado de urgência em Omsk, na Sibéria, antes de ser enviado para Berlim.

Segundo as autoridades alemãs, o principal opositor do Kremlin foi, “sem dúvida”, envenenado na Rússia por um agente neurotóxico do tipo Novichok, uma substância concebida na época soviética para fins militares e já utilizada contra o ex-agente duplo russo Serguei Skripal e sua filha Iulia, em 2018, em Inglaterra.

O Governo alemão e outros países ocidentais acusam as autoridades russas pelo crime, mas o Kremlin rejeita qualquer responsabilidade.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos