Fuzileiros navais têm um papel “fundamental” na estratégia da defesa nacional – Comandante da Guarda Nacional

Cidade da Praia, 25 Jun (Inforpress) – O Comandante da Guarda Nacional, Mário Vaz Furtado, defendeu hoje, na Cidade da Praia, que os fuzileiros navais cabo-verdianos têm um papel “fundamental” na estratégia da defesa do território nacional.

O responsável fez esta afirmação no acto de imposição de boinas a 39 fuzileiros do 43º Curso de Formação de Cabos Fuzileiros Navais, realizado pelas Forças Armadas de Cabo Verde, no Comando da Terceira Região Militar, Quartel de Achada Limpa, na Praia.

“Os nossos fuzileiros devem estar preparados e aptos para responder, com prontidão a um vasto conjunto de missões”, indicou Mário Vaz Furtado, referindo à protecção do país em toda a sua extensão, levando em conta a sua insularidade, dispersão das ilhas e uma dimensão marítima superior à terrestre, “ factores preponderantes na estratégia da defesa de Cabo Verde”.

No entanto, reconheceu que os fuzileiros navais cabo-verdianos têm sabido cumprir com “esmero” as missões que lhes são atribuídas, reagindo com prontidão e eficácia quando chamados ao cumprimento dos seus deveres.

Mário Vaz Furtado reconheceu, igualmente, o contributo que os fuzileiros têm dado às Forças Armadas, sendo eles, conforme constatou, sempre os primeiros a participar em diferentes missões.

“Os fuzileiros constituem uma unidade de cunho operacional com capacidade e competência que os fazem um triunfo no âmbito da defesa do país, mas para tal necessitam de condições específicas, especialmente a nível de equipamento a armamento”, notou

Por outro lado, lembrou que as Forças Armadas se encontram num momento em que a formação e qualificação se revestem de uma grande importância, por ser, defendeu, a única forma de manter a capacidade de resposta perante os desafios que são cada vez mais exigentes.,

“Neste sentido, a formação e a dignificação do homem, que cumpre com as suas obrigações na nossa instituição, tem pautado a nossa acção, desígnio para o qual lutamos”, vincou.

Para os recém-formados, o Comandante Guarda Nacional os exortou a dignificar as boinas recebidas e que dediquem a dignificar as tradições dos fuzileiros das Forças Armadas.

“Cumpram e façam cumprir as leis e os regulamentos cultivem a disciplina, sejam corajosos e valorosos de fuzileiros e de pertencerem às Forças Armadas de Cabo Verde”, exortou.

OM/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos