Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Futebol: Presidente da AFRN-SA acusa clubes de “tentativa de boicote” do arranque das provas

Ribeira Grande, 03 Mar (Inforpress) – O presidente da Associação de Futebol da Região Norte de Santo Antão (AFRN-SA) acusou cinco clubes de tentarem “boicotar” o arranque das competições na região desportiva, clubes que já tinham solicitado a sua destituição.

Pedro da Luz, que falava à imprensa, afirmou que estes cinco clubes -Paulense, Janela, Foguetões, Beira-mar e Torriense – deveriam “falar a verdade” pois “nunca mostraram disponibilidade” para a retoma do futebol.  

“Sempre dissemos que AFRN-SA estava a pautar pela retoma do futebol em todos os encontros que fizemos. Fomos claros neste sentido, o regulamento permite a realização da prova com três clubes, e assim que surgissem a oportunidade dos três clubes dar-se-ia início a essa retoma”, explicou Pedro da Luz.

A mesma fonte salientou que o comunicado da associação saído do encontro do dia 20 de Janeiro indicava que seis clubes mostraram-se indisponíveis para a retoma do futebol e apenas duas,  Rosariense e São Crucifixo, mostraram-se disponíveis.

Pedro da Luz realçou que “em nenhum momento” a AFRN-SA  “feriu a legalidade do seu estatuto” e nem do regulamento das competições, quer da associação, quer da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).  

“Suspendemos a época desportiva 20/21, entretanto a suspensão não quer dizer que a época está terminada, ou seja, ela pode ser levantada a qualquer momento e comunicamos aos clubes”, declarou o presidente da AFRN-SA.  

Pedro da Luz enfatizou que depois a Câmara Municipal da Ribeira Grande, no seu papel de “promotor do desporto” no concelho,  chamou a associação e os clubes do concelho da Ribeira Grande para “escutá-los”, mais uma vez sobre quais eram as dificuldades para a não retoma do futebol na região.  

“Foram criadas algumas condições, todos os clubes do concelho da Ribeira Grande, inclusive os dois clubes que estiveram no Paul, estavam presentes no encontro e afirmaram categoricamente que não estavam em condições de retoma. Inclusive o presidente do Torriense disse que não estava em condições, mas não era contra quem quisesse participar” pontuou o presidente da AFRN-SA.  

Pedro da Luz frisou que “entranhou” o porquê da mudança de atitude em relação ao presidente do Torrriense. 

“Os clubes não estão a falar a verdade. Não é a maioria não querer e não vai haver, a lei não permite isso, e é claro desde que houver um número mínimo de três equipas pode haver provas”, reforçou Pedro da Luz.  

Por outro lado, o presidente da AFRN-SA concordou com os cinco clubes quando estes mencionaram no seu comunicado que ainda a associação não apresentou as contas.  

“Já deveriam ser apresentadas sim, está um pouco atrasado, mas a proposta que apresentamos aos clubes foi um orçamento e um plano de actividades para duas épocas”, referiu.

Informou que a época foi suspensa e depois cancelada e que as contas “já estão fechadas” e em fase de finalizar o relatório final, pelo que serão apresentadas “em breve”.

“Vamos solicitar a Mesa da Assembleia-geral para convocar uma assembleia electiva, estão a ameaçar que vão convocar uma assembleia extraordinária para destituir a direcção da associação, mas nós estamos tranquilos e não temos nada a temer” finalizou Pedro da Luz.  

LFS/AA 

Inforpress/Fim  

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos